quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Na Vida...


 

Amar


(imagem – flor amor perfeito- google)

 

Amar! Eu quero amar, amar perdidamente!

Amar só por amar: Aqui... além...

Mais Este e Aquele, o Outro e toda a gente...

Amar! Amar! E não amar ninguém!

 

Recordar? Esquecer? Indiferente!...

Prender ou desprender? É mal? É bem?

Quem disser que se pode amar alguém

Durante a vida inteira é porque mente!

 

Há uma Primavera em cada vida:

É preciso cantá-la assim florida,

Pois se Deus nos deu voz, foi pra cantar!

 

E se um dia hei de ser pó, cinza e nada

Que seja a minha noite uma alvorada,

Que me saiba perder... pra me encontrar...

 

Florbela Espanca

11 comentários:

  1. Linda!! Muito lindas essa poesia!" Adorei! bjs, tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  2. Florbela Espanca é uma das minhas poetisas preferidas!
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Lindíssima escolha do soneto, Florbela Espanca, a imagem da flor amor perfeito, ficou perfeito, amei ler minha querida e doce amiga!
    Deixo aqui um abraço apertado agradecendo a sua linda percepção lá no meu espaço, tens uma sensibilidade singular!

    ResponderExcluir
  4. ~
    ~ ~ Intensa, apaixonada e extraordinariamente talentosa.
    ~ ~ Os homens não lhe perdoaram a intelectualidade e a emancipação.
    ~ ~ Tinha uma mentalidade demasiado evoluída para a sua época.

    ~ ~ ~ ~ ~ Abraço amigo. ~ ~ ~ ~ ~

    ResponderExcluir
  5. Escolha acertadíssima, um poema irreverente e que gosto muito!
    Abçs de paz, deixo, Célia!
    Boa noite!

    ResponderExcluir
  6. Florbela Espanca é o máximo, Célia. Valeu. Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Amar.. amar... amar temos que amar todos os dias

    bjokas =)

    ResponderExcluir
  8. Célia você nos trouxe um poema belíssimo de Florbela Espanca, amar sempre não importa a quem, amar a toda gente de braços abertos só assim nos sentiremos felizes, bjos Luconi

    ResponderExcluir
  9. Oi Célia!
    Guria... Eu estou perplexa com a tua diversidade!
    Acabei de vir do blog do Vendedor de ilusão, leio um poema estilo Monteiro Lobato que remete à infância e aí chego no teu blog e dou de cara com... FLORBELA ESPANCA!
    Como gótica, estou encantada!
    Adorei a descrição do teu blog também.
    Beijos.

    http://colunadami.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Lindo, Célia! Você está sempre a nos proporcionar tão bons momentos com seleções especiais.
    Obrigada. E um grande abraço! Que você possa viver o amor todos os dias da vida, porque acredito que é principalmente assim que ela se eterniza.

    ResponderExcluir
  11. Bom dia! Amar é o verbo que mais precisamos conjugar. Belo poema de Florbela que aqui nos passa neste seu espaço bonito. Agradeço sua visita e palavras de incentivo na Mostra Poética do Viviani. BJ.

    ResponderExcluir

Seu comentário evidencia o seu 'pensar'.
Saiba que aprendo muito com você.
Obrigada, meu abraço,
Célia Rangel,
Autora responsável pelo blog.
Obs.: NÃO POSTAREI COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.