terça-feira, 18 de novembro de 2014

Pesquisando e Aprendendo


ELA ERA UM ESPÍRITO DA ALEGRIA



Ela era um Espírito da alegria
Quando a vi no primeiro dia;
Bela Aparição brilhante
Enviada ao encanto do instante;
Seus olhos, como o Crepúsculo sereno;
Como o Crepúsculo, seu cabelo moreno;
E tudo mais que a envolvia
À Aurora e à Primavera pertencia;
Forma dançante, imagem a alegrar?
A surpreender, assolar e assombrar.

Olhei-a de perto, lá estava ela,
Um Espírito, mas também uma Donzela!
Seu movimento leve, solto e frugal,
E passos da liberdade virginal;
No semblante se encontraram as nuanças
Das doces promessas e doces lembranças;
Criatura nem brilhante ou boa demais
Para os afazeres cotidianos e normais,
Ou a sofrer passageiro e simples desejos,
Louvor, culpa, amor, lágrimas, sorrisos e beijos.

Com os olhos tranquilos posso contemplar
Desta máquina o verdadeiro pulsar;
Um ser que, pensativo, respira forte;
Um Viajante, em meio à vida e à morte;
A razão firme, a vontade temperada,
Uma perfeita Mulher soberbamente forjada;
Paciência, visão, habilidade e poder,
Para alertar, confortar e reger;
E ainda um Espírito com fulgor magistral,
Com algo da luz angelical.


William Wordsworth

SOBRE O POETA


William Wordsworth nasceu em 7 de abril de 1770 em Cockermouth, Inglaterra. O poeta fez parte do movimento romântico inglês. Wordsworth tratou do sentimento interno e contra a razão, características do romantismo.

Wordsworth perdeu a sua mãe aos oito anos e o seu pai cinco anos mais tarde. Teve em sua irmã, Dorothy Wordsworth, uma grande companheira e amiga, viveram juntos por muitos anos, e foi ela quem o ajudou em muitos aspetos, inclusive na literatura.

Wordsworth estudou na universidade de Cambridge e durante a sua fase de estudante publicou o seu primeiro soneto na «The European Magazine». Em 1795 conheceu Coleridge e com a sua colaboração escreveu e publicou  «Lyrical Ballads».

Era conhecido, juntamente com Coleridge, como «Lake Poets» por terem morado no «Lake District». Em torno de 1798 começou a escrever um poema autobiográfico, que ficou pronto em 1805 e só foi publicado em 1850 após a sua morte com o título, «The Prelude».                                                           

Os trabalhos principais de Wordsworth foram produzidos entre 1797 e 1808. Os seus últimos poemas não tiveram a mesma aprovação da crítica. No fim de seus dias, Wordsworth abandonou os seus ideais radicais e tornou-se patriota e conservador.

Wordsworth morreu em 23 de abril de 1850.
        





William Wordsworth


8 comentários:

  1. Linda poesia e confesso,não conhecia o autor! Bom aprender! bjs, chica

    ResponderExcluir
  2. Bom dia amiga Célia, amei ler o poema e conhecer sobre o poeta, assim como você, adoro aprender, viver é mesmo um eterno aprendizado!
    Amo pesquisar, conhecer, poder me inspirar para poder manter o blogue, sei que és assim também, isso é o que nos mantém vivas né amiga?
    Abraços apertados!

    ResponderExcluir
  3. Bom Dia Célia, que maravilha conhecer poesias novas!
    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  4. oi Ce

    eu tb não conhecia, legal que aprendi mais aqui.

    bjokas =)

    ResponderExcluir
  5. Algo novo sempre desperta mais curiosidade.
    Uma bela lírica num Poema de grande interior. É só descobrir o sentido.
    Grato.


    Beijos


    SOL

    ResponderExcluir
  6. ...

    C ada dia
    É uma nova alegria que compartilho com você
    L endo-a e aprendendo palavras que me
    I mprimem seu carinho
    A través de textos e mensagens que ensinam

    R efletir sobre valores e sentimentos
    A mar ao próximo
    N um significado intrínseco
    G algado pela sabedoria de um mestre.
    E sse é seu legado Célia Rangel
    L ido através do tempo... Obrigada!

    (Regilene Rodrigues Neves)

    ResponderExcluir
  7. OI QUERIDA CÉLIA
    Gostei do poema. Não conhecia a vida dele. Um feliz feriado para vc. Com carinho.
    Ana

    ResponderExcluir
  8. Um bela poesia, gostei muito, mas não conhecia o autor, muito bom você trazê-lo, bjos Luconi

    ResponderExcluir

Seu comentário evidencia o seu 'pensar'.
Saiba que aprendo muito com você.
Obrigada, meu abraço,
Célia Rangel,
Autora responsável pelo blog.
Obs.: NÃO POSTAREI COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.