terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Despretensiosamente



Sol iluminador, vital...


Lua namorada, Sol apaixonado...


Criança feliz, gargalhada garantida...


Chuva, lágrimas do céu...


Suavidade, brisa no rosto...


Menos um ano, revisão de vida...


Mais um ano, projeções para a vida...


Orar, fortalecer mente e coração...


Você, eterno projeto...


Colher palavras, distribuir afetos...


Gratidão, sempre.


 


Célia Rangel.




16 comentários:

  1. Lindo te ler! Bela e profunda poesia! bjs,chica

    ResponderExcluir
  2. Bom dia, Célia.
    Um poema que realmente além de leve, encantador, faz verdadeiramente com pensemos sobre a vida, principalmente sobre nós mesmos em um ciclo que está fechando para dar entrada a outro.
    Geralmente temos os mesmos sonhos, perspectivas, muitas levamos de uma forma tão dura que geramos imenso estresse.
    Que possamos relaxar frente ao ano que aproxima-se.
    Tenha um abençoado 2015.
    Tudo de maravilhoso e obrigada por sua presença em 2014.
    Sempre bom tê-la por perto.
    Fique com Deus.
    Beijos na alma.

    ResponderExcluir
  3. Distribuir afetos! muito bom, parabéns, abraços

    ResponderExcluir
  4. E, por falar em "gratidão sempre", muito obrigada por ser essa SuperCélia querida, brilhante e amiga! Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Ótimo, simples, porém difícil roteiro de vida. Parabéns, Célia! Abraço.

    ResponderExcluir
  6. Perfeito, temos que encarar a vida com gratidão.

    bjokas =)

    ResponderExcluir
  7. Até sem pretensão, as palavras se harmonizam: encantadoramente!
    Maravilhosa semana!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Olá CÉLIA,

    lindo este seu versejar e você sempre o faz como aquelas exímias e competentes bordadeiras de Bilro que, tecem verdadeiras obras de encantar os olhos e se colocadas como vestidos em um mulher, nossa, aí então os encantos se multiplicam e a beleza nem pede licença para passar.

    Gostei e ressalto o: "Você, eterno projeto..."

    Esta esperança continuada é que dá ao ser humano sua verdadeira dimensão,foca seus propósitos maiores e nos indica o norte mais promissor da vida , ou seja o outro como projeto.

    Usinas são necessárias, fábricas,grandes rodovias,imensas e suntuosas construções,conquistas do universo etc e tal, mas este projeto de ver no outro nossa eterna busca de amor é como abraçar o mundo,verdadeiramente.

    O calor do outro substitui o do sol, os olhos do olhos nos revelam tanta luminosidade quanto o de um lua cheia e seus abraços nunca nos prendem e sim, nos aconchegam, porque o outro deve saber que dois só será um, se deixarem-se livres para viver e a liberdade é o melhor antídoto para que o amor não morra , nem o outro não nos decepcione!

    Tenhamos nos outros nossos projetos e opções preferências.
    Um abração carioca, Célia.

    ResponderExcluir
  9. Que lindo, despretensiosamente nos encantou com esses lindos versos linda amiga Célia!
    Amei ler!
    Abraços apertados!

    ResponderExcluir
  10. Oi querida Célia, que lindo, adorei!!
    Tenha uma excelente semana, beijos e fique com Deus!!

    ResponderExcluir
  11. Muito bonito! Muito terno e otimista! Gostei muito! (vou copiar para oa meu caderninho de versos. Obrigada)

    Boa Natal!

    ResponderExcluir
  12. ~ ~ Claro, grande na sua simplicidade, magnífico!

    ~ ~ O meu abraço de amizade e apreço, Poeta. ~ ~

    ResponderExcluir
  13. Belo poema amiga Célia! Fazer projeções sempre e torcer para realizar! Beijos

    ResponderExcluir
  14. Bom dia Célia.. nas tuas palavras sempre vejo uma leveza tão grande.. não precisamos escrever um conto de muitas páginas nem nos alongarmos numa grande poesia.. em poucas palavras cheias de intenção pura sentimos a beleza.. abraços e até sempre

    ResponderExcluir
  15. Lindo Célia,

    É o que precisamos pra toda a vida...

    Bjos

    ResponderExcluir

Seu comentário evidencia o seu 'pensar'.
Saiba que aprendo muito com você.
Obrigada, meu abraço,
Célia Rangel,
Autora responsável pelo blog.
Obs.: NÃO POSTAREI COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.