quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Amigos...

As Cores dos Amigos

Amigos são "cores", cada qual com seu matiz, e um jeitão sempre muito marcante.

Há o Amigo "cor verde":
É aquele que em tudo ressalta a beleza da Vida e põe esperança nela. Ergue-nos!

Há o Amigo "cor azul":
Ele sempre traz palavras de paz e de serenidade, dando-nos a impressão, ao ouvi-lo, que estamos em contato direto com o céu ou com o profundo azul do mar. Ele nos eleva!

Há o Amigo "cor amarela":
Ele nos aquece, assim como o sol; faz-nos rir, sorrir e enxergar o amarelo brilho das estrelas bem ao alcance das nossas mãos.

Há o Amigo "cor laranja":
Ele nos traz a sensação de vigor, saúde, enriquece nosso espírito com energias que são verdadeiras vitaminas para o nosso crescimento.

Há o Amigo "cor vermelha":
É aquele que domina as regras de viver, é como nosso sangue. Ele acusa perigos, mas nunca nos abala a coragem. É pródigo em palavras apaixonadas e repletas de caloroso amor.

Há o Amigo "cor roxa":
Ele traz à tona nossa essência majestosa, como a dos reis e dos magos. Suas palavras têm nobreza, autoridade e sabedoria.

Há o Amigo "cor cinza":
Ele nos ensina o silêncio, a interiorização e o autoconhecimento. É um indutor a pensamentos e reflexões. Ajuda a nos aprofundar em nós mesmos.

Há o Amigo "cor preta":
Ele é mestre em mostrar nosso lado mais obscuro, com palavras geralmente duras, atinge-nos sem "anestesia" e, com boas intenções, leva-nos a melhor considerar nossas atitudes perante a vida.

E há o Amigo "cor branca":
Esse é uma mistura de todos. é aquele que "saca" um pouco de cada um e nos revela verdades nascidas da vivência e da incorporação de conhecimentos. Ele nos prova que, não só ele, mas também todos os outros, têm verdades aprendidas para partilhar conosco. Se reunirmos a todos num Grande Encontro, veremos um arco-íris de Amor e de Amizade.


segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Folias Momescas!





Décadas vividas,

Impõem respeito.

Qual fantasia usar

No meu país,

Que se encontra

Todo de cabeça pra baixo?

Acho que irei de “Diaba  Sexy”

Vou causar e muito.

É minha fantasia padrão FIFA...

Sucesso garantido!

Alalaôôô... Ziriguidum...


Célia Rangel


sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

VIAGEM








O cronômetro do tempo uniu-nos
Lentamente criamos espaços azuis
A espera despertou sentimentos
Ainda que tarde ungimo-nos de amor.

Adolescentes na paixão
Adultos na serenidade amorosa
Abraçamos nossos corações
Complementamos com troca de energia
A plenitude da amorosidade.

De passagem em mãos
Viajamos cada um o seu destino
O encontro aconteceu
Na estação do amar e ser amado
Com um toque carinhoso
Seguimos unindo nossas vidas...


Célia Rangel

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

Nada mais sinistro que certas hipocrisias...



















Não se manifeste pós minha passagem...

Se fui boa, solidária, amiga,

Ame-me em vida!

Depois... já se foi...

De nada mais adianta...

Murmúrios saudosos,

Textos com honrarias,

Prossiga apenas a sua vida,

Que eu já percorri a minha.

Outro plano me espera,

Sigo feliz,

Realizada.


Célia Rangel

* Dedico aos meus que um dia convivemos no profissional e no pessoal.

segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

Urge!
















(Imagem - Google - Projeto Conexões/www.catracalivre.com.br)




Urge!
Nova ótica de vivência!
Superar vida e obra estagnada!

Impregnar valores possíveis,
Entre o ficar e o ir.

Decidir sem indecisões,
Afinal, é uma decisão fatal.

Relativizar sentimentos...
Podar temores.

Preparar novas conexões.
Olhar com a íris da esperança...

Ampliar perspectivas,
Sem limitações,
Da liberdade acolhedora,
Que impulsione o viver e o morrer.

Ações diárias que ocorrem,
Mediante ações executadas e sofridas,
No humano de cada um de nós!
Urgem! 


Célia Rangel

domingo, 16 de fevereiro de 2014

Tarde... muito tarde...

















Eu posso te esquecer
Você, não.

Marquei sua vida
Com ferro em brasa.

Já você passou
Como um vendaval,

Muito destruiu
Mas, reconstruí.

E vi no entulho das emoções
Nada a reciclar.

Não mais bem-me-quer...
Foi pura ilusão!


Célia Rangel

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Laços Poderosos



















Encontro com amigos e amores,
Comprova o reforço das afinidades.

Nem o tempo, a distância ou valores,
Separam quando verdadeiras.

Amores vividos por conveniência
É negócio escuso tão somente “troca.”

Conivência ou permissividade, extrema ou não,
Justifica o que você escolheu e permitiu.

Dependerá da experiência de vida,
De seus sonhos realizados ou só sonhados...

Há um limite onde podemos pernoitar,
Cuidando para não nos decepcionar...

Se em sintonia com o emocional
Tudo será sábia e serenamente conduzido.

Célia Rangel




segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

Pílulas...

Relendo algumas grandes verdades em "A Biologia da Crença", destaco:


* ... "nossos médicos, pais e professores podem diminuir e até mesmo eliminar nossas esperanças nos programando para acreditar que não temos capacidade ou forças para reagir."


* ... "Não podemos modificar nossos códigos de programação genética, mas podemos modificar nossa mente".


* ... "Minha teoria é de que você pode escolher aquilo que quer ver. Pode alegrar sua vida com crenças coloridas que ajudam seu corpo a crescer ou usar filtros escuros que mostram apenas imagens escuras e deixam seu corpo e mente mais suscetíveis a doenças. Você pode escolher viver com medo ou com amor. Há sempre duas possibilidades! Quem escolhe o amor vive com mais saúde. Mas quem escolhe o mundo escuro do medo tem muito mais problemas, pois se isola fisiologicamente tentando se proteger."


*... Aprender a mudar sua mente para crescer e se desenvolver é o segredo da vida."



[pg.: 169/172]

quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

Túmulo do Amor

















Na ânsia de a tudo viver
Não percebi a comunicação amorosa
Que mansamente invadiu meu ser
Na lembrança ficaram objetos, cheiros e sabores.

Pessoas poucas como luz de esperança
No redemoinho de emoções
Procurei salvar recordações
No meio da desesperança.

Das cinzas mortais da árvore genealógica
Restaurei ternuras e aconchegos
Como meus brinquedos em minha nova fase
A idade chegara com seu amadurecimento.

Envelhecera o físico desgastado pelo tempo
Mas minha sabedoria quer e acredita poder
Contemplar uma vida em um lindo play ground.

Há um ser que de repente anda lento
Dorme devagar e acorda depressa
Pois, sabe que a subtração ganha espaços.

Então, transgride na conexão entre a matéria e o pensamento
Em um trabalho apaixonante do puramente viver
Assim, brinca com o seu melhor brinquedo: - a imaginação...

Na lápide desse túmulo será escrito:
- Viveu, amou e foi muito feliz!

Célia Rangel


terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

O SENTIDO DA VIDA






 O sentido mais profundo e belo
 Da vida é inatingível,
 Admirável
 Além dos números e das letras.

 A consciência límpida e exata
 Do sentido profundo e belo da vida
 Despertaria prazer inimaginável
 E levaria a êxtase permanente.

 Não teria tempo
 De pensar em céus e paraísos
 Quem descobrisse da vida
 O sentido mais profundo e belo.


Ir. Lauro Darós

segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

Fragmentos



"A verdade fica mais bonita nua, e a impressão que ela causa é mais profunda quanto mais simples for sua expressão. Em parte, porque ocupa assim toda a alma ouvinte, desimpedida e sem a distração de pensamentos secundários; em parte, porque ela sente que, nesse caso, não é corrompido ou enganado por artifícios retóricos, mas todo o efeito provém do próprio assunto.
A lei da simplicidade e da ingenuidade, qualidades que combinam com o que há de mais sublime, vale para todas as "belas-artes". A ingenuidade se mantém como a indumentária de honra do gênio, assim como a nudez é a da beleza de toda a verdade!"
(Schopenhauer/ A arte de escrever) 

Célia Rangel.

sábado, 1 de fevereiro de 2014

Face nas entrelinhas...




Face

Dupla face

Que de qualquer lado

É face amiga

Face que roço

Que amo

E que me atrai

Face possuidora

De olhos

Que me possuem

Que me atraem

Face que imprimo

No deserto do meu ser

Sua face.


Célia Rangel