quarta-feira, 30 de julho de 2014

segunda-feira, 28 de julho de 2014

Espalhe ternura... e seja feliz!






"Se não sabes o que fazer com as mãos, transforme-as em ternura"...

"A escuta tolerante é uma das formas de ternura"...

"A ternura é teu olhar maravilhado com minha oferenda, é meu olhar

 fascinado pela tua"...



[Fonte: "Cativando a ternura" - Jacques Salomé]

quinta-feira, 24 de julho de 2014

"Dia do Escritor"


“Dia do Escritor”...

O encantamento em ler e escrever é terapia. A audácia, a curiosidade, a pesquisa, a ética  sedimentam o emocional racionalizando porções da vida.

Escrever é uma arte e, como tal, um tesouro que nos enriquece e nos leva à reflexão. Não faço disso uma profissão, mas é o meu relacionar comigo e com o mundo. Não tenho a pretensão de, mas dou meus voos...

Rubem Alves, com suas metáforas deixou-nos um legado: – “Procure aqueles que sabem voar: os poetas. Eles têm asas mágicas, feitas com palavras e se chamam poemas!” (em A volta do Pássaro Encantado).



A paixão de um poeta



Suas asas nem sempre são mágicas,

Autênticas no endeusamento do seu voo,

Atingem corações e perpetuam-se.

Percorrem estradas longínquas,

Que com matizes diversos,

Colorem sublimes ilusões.

Quando tudo parece extinto,

Recorre a sentimentos nobres,

Envolventes, apaixonantes, loucos...

Ressurge nas garras de sua angústia,

Sublimando e inebriando-se com a vida,

Reabastece-se com palavras que transcendem,

Em longo caminho até outras mentes.

Nem sempre compreendido sabe

Que o escrito não lhe pertence...

Sonhador faz das palavras, sua arma

Projetadas em devaneios extasiantes,

Que interceptaram o embrião do paraíso...

Incubador do gene de escritor!

 

Célia Rangel

quarta-feira, 23 de julho de 2014

ARIANO SUASSUNA... EM PAZ...

"Arte pra mim não é produto de mercado. Podem me




 chamar de romântico.
 



Arte pra mim é missão, vocação e festa."




Ariano Suassuna






... Dias de perdas para a cultura brasileira...






domingo, 20 de julho de 2014

DIA DO (A) AMIGO (A)




Acolho a um (a) amigo (a)
 
Como quem recebe um tesouro
 
Não o (a) confino a porões emocionais
 
Revelo-o (a) à humanidade
 
Para que desfrute tanto quanto eu
 
E, como todo tesouro, leva-se um tempo
 
Para encontrá-lo (la) na jazida da ternura
 
Preciosa é a lapidação a quatro mãos
 
Dois corações, duas mentes,
 
Muita serenidade e sensibilidade
 
Mágica construção na dualidade de vida
 
Com origem e ideais diversos
 
Envolvente e diário é o processo
 
De um amor dosado, equilibrado, transferido
 
Prudente, desinteressado
 
Isto é amizade
 
Gratificante, apenas.

 

Aos meus amigos presentes, ausentes e virtuais, meu abraço florido!

Célia Rangel


 


















Prímula
O significado desta flor está geralmente ligado a amizade e lealdade simbolizando o forte vínculo que pode existir entre duas pessoas... É uma flor originária da América do Sul e possui mais de cem variações de cores. São belas e resistentes, e estão presentes em muitas floriculturas em forma de arranjos, vasos ou buquês combinadas com outras flores. Pelo próprio significado destas flores, costumam ser muito utilizadas para presentear pessoas especiais em datas e ocasiões de comemorações.

***************** 




sábado, 19 de julho de 2014

RUBEM ALVES...





"Golpes duros na vida me fizeram descobrir a literatura e a poesia. Ciência dá

 saberes à cabeça e poderes para o corpo. Literatura e poesia dão pão para

 corpo e alegria para a alma. Ciência é fogo e panela: coisas indispensáveis 

na cozinha. Mas poesia é o frango com quiabo, deleite para quem gosta... 

Quando jovem, Albert Camus disse que sonhava com um dia em que 

escreveria simplesmente o que lhe desse na cabeça." 



"A vida é o que fazemos com a nossa morte" ... RUBEM ALVES...



http://entretenimento.uol.com.br/noticias/redacao/2014/07/19/morre-aos-80-anos-o-escritor-rubem-alves.htm

"Meu Velório"

"... Vou ser cremado por não gostar de lugares fechados. As cinzas podem ser

soltas ao vento ou colocadas como adubo na raiz de uma árvore. Assim posso

virar nuvem ou flor. Um jantar para os amigos com sopa, vinho e Jack Daniels.

Será que no outro mundo há Jack Daniels? Ofício religioso, Deus me livre. 

Não quero que se digam palavras dizendo que fui para o céu. O céu me dá

calafrios. Mas gostaria que meus amigos ouvissem algumas das músicas que

amo. São muitas. Separei algumas..." 

[ Leia mais em "Ostra feliz não faz pérolas" - Rubem Alves - pág.: 259 - Morte]

************ 



quinta-feira, 17 de julho de 2014

Migrando...





















Há meias verdades quando se curte a solidão

Escondida em profundo silêncio

Ainda que em ardentes chamas

Em metade de sentimento não revelado

Resgata de temporais amores e saudades

Que surgem de escombros emocionais

Que no incêndio das paixões da infância

Esvaiu-se em cinzas no transcorrer da vida

Solitariamente, na memória de um poeta

Que migra em sonho na busca de um ancoradouro

Para acasalar o milagre da vida com a magia do ser.



Célia Rangel

domingo, 13 de julho de 2014

Semear Sempre...






P a l a v r a s


Palavras são sementes:
antes de crescerem para cima,
em busca da luz do sol, do ar livre e do céu azul,
devem crescer para baixo,
buscando no solo úmido, frio e escuro,
os nutrientes que as fortalecem.

Palavras são plantas:
da mesma forma que estas
têm suas raízes fixas no ventre da terra,
aquelas têm sua força e autoridade
no terreno respeitoso da escuta.

Palavras são crianças:
umas são gestas no útero da Mãe,
outras no útero misterioso do Silêncio.

Palavras são pássaros:
depois de criarem asas, livres e soltos no ar,
jamais retornam ao ninho abandonado,
ampliando em espiral o raio de seus voos.

Palavras são janelas:
de igual maneira que o aproximar-se de umas,
abre os horizontes da paisagem,
o fato de conhecer o sentido das outras,
aprofunda o leque do conhecimento.

Palavras são águas:
deslizam e murmuram mansas nos vales,
fecundando o chão para o plantio;
precipitam-se e rugem bravias nos rochedos,
revelando suas energias ocultas.

Palavras são ventos:
aqui uma brisa leve e suave,
que dobra e acaricia as espigas maduras;
ali um furacão tempestuoso,
que tudo varre, devasta e destrói.

Palavras são flores:
ornamentam encontros, salas e festas
com suas formas, perfume e cores;
mas logo murcham, secam e morrem,
deixando no ambiente a dor de um vazio ou ausência.


Pe. Alfredo J. Gonçalves, CS
Akureyri, Islândia, 4 de julho de 2014


 (Colaboração: Ir. Lauro Daros, marista)

sexta-feira, 11 de julho de 2014


Argentino Francisco, fanático por futebol,

 verá seu país enfrentar a Alemanha de Bento

 16 na final da Copa do Mundo.

terça-feira, 8 de julho de 2014

Quem pagará a conta?

"E agora, José" - Poema, de Carlos Drummond de Andrade



E agora, José?


A festa acabou,


a luz apagou,


o povo sumiu,


a noite esfriou,


e agora, José?


e agora, você?


você que é sem nome,


que zomba dos outros,


você que faz versos,


que ama protesta,


e agora, José?


Acorda Brasil... temos muitas outras prioridades e demandas a conquistarmos!

Célia Rangel.

Esvaziando Sentimentos


















Longínquo o olhar...

Lágrimas.

Inocência a provar...


Palavras entrecortadas.

Trêmulas,

Mãos acariciantes...


Respiração ofegante,

Dúvidas,

Crateras no coração.


No abraço,

Denúncia...

Da mansidão do amar.


Plainar na ansiedade,

E, na maturidade,

Aterrissar o voo.



Célia Rangel

segunda-feira, 7 de julho de 2014

domingo, 6 de julho de 2014

Abastecer com Releituras





Todos temos uma visão por causa da própria natureza de nossa mente e de seu instinto para interpretar a realidade. Há também uma necessidade especial dessa visão porque ela dá à vida coerência e previsibilidade. Uma visão possibilita que saibamos como agir. Sem algum tipo de visão, seríamos psicologicamente cegos, tatearíamos e tropeçaríamos num território sem qualquer tipo de sinalização. Logo ficaríamos confusos e fragmentados.

Essa visão funciona como um recurso interior por meio do qual podemos ter respostas apropriadas a pessoas, lugares e coisas. Torna-se também a fonte de nossas respostas emocionais. Todos os nossos padrões e reações emocionais baseiam-se em nossas percepções. Não importa se a percepção é acurada ou não: a resposta emocional será inevitavelmente proporcional a ela. Vamos imaginar, por exemplo, que uma criança deixe um tigre de brinquedo no quintal. Se ele for percebido como um tigre dee verdade, não terá a menos importância se é mesmo ou não. Minha reação emocional estará de acordo com minha percepção.

As emoções sempre são o resultado de determinadas percepção e interpretação. No entanto, as reações emocionais a determinada percepção podem ter um efeito profundo sobre percepções e interpretações posteriores. Você já ficou sozinho numa casa grande, situada num lugar ermo? Você ouve barulho à noite que não consegue localizar ou explicar. Pode ter sido uma persiana fechada pelo vento. A partir daquele momento, todo ruído e toda sombra se tornam suspeitos. É uma espécie de círculo vicioso. Uma percepção gera reações emocionais, e as reações emocionais colorem e distorcem percepções futuras.

Fonte: "As Estações do Coração" - John Powell - Julho 6 - pág.:204 
  

quarta-feira, 2 de julho de 2014

No Inverno



















Quieto-me sob o olhar perscrutador

Não me atrai a observação

Expando ao vento gélido

O frescor de toda uma vida

Curtida em sentimentos aquecidos

De imagens que seduzem

Ainda que pinceladas destoem

Do meu imaginário concreto

Jamais petrificarei emoções

Em dias de recolhimento

Tempo perigoso de inquietações

Agitadas no redemoinho das ideias

Há imensa necessidade em pacificá-las

Questão de sobrevida.



Célia Rangel