sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Aniversário de Drummond


 




No dia 31 de outubro de 1902, nasceu Carlos Drummond de Andrade. Com o objetivo de homenagear o poeta, desde 2011 é comemorado nesta data o "Dia D – Dia Drummond".

Ausência

Carlos Drummond de Andrade

 

Por muito tempo achei que a ausência é falta.

E lastimava ignorante, a falta.

Hoje não a lastimo.

Não há falta na ausência.

A ausência é um estar em mim.

E sinto-a, branca, tão pegada, aconchegada nos meus braços,

que rio e danço e invento exclamações alegres,

porque a ausência, essa ausência assimilada,

ninguém a rouba mais de mim.

 

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Dia Nacional do Livro


No Dia Nacional do Livro – Citações de Mário Quintana


A Arte de Ler

 O leitor que mais admiro é aquele que não chegou até a presente linha. Neste momento já interrompeu a leitura e está continuando a viagem por conta própria.

Dos Livros

 Há duas espécies de livros: uns que os leitores esgotam, outros que,  esgotam os leitores.

Dupla Delícia

 O livro traz a vantagem de a gente poder estar só e ao mesmo tempo acompanhado.

Leitura

 Livro bom, mesmo, é aquele de que às vezes interrompemos a leitura para seguir — até onde? — uma entrelinha... Leitura interrompida? Não. Esta é a verdadeira leitura continuada.

**************

terça-feira, 28 de outubro de 2014

Encontros




Enclausurada na pele

A alma

Que simplesmente se rebela

Buscando sua liberdade

Move-se invisivelmente

Cala-se

Efêmera é sua autonomia

Fecha-se

Indomável segue como flecha

Alma se desprende

Corpo sucumbe

Com ventos uma é carregada

Sob folhas outra é enterrada

Ambas se amam e se convergem

Na eterna sedução da vida

Inesgotável fonte de amores

 

Célia Rangel

domingo, 26 de outubro de 2014

Existir na existência da Vida...




 



 

Entregar-se cegamente à ação de amar

Momentos, pessoas, coisas,

Sublimar pensamentos...

Amar a vida sem contestar,

Ser tão somente

Ainda que nada tenha.

A intenção de amar supera necessidades.

Não se vincular, estar aberto sempre...

Chegar sempre desafiando obstáculos,

Entregar-se sem desconfiança.

O sol brilha nos verões para todos,

E a lua emoldura vidas outonais!

Rebentos felizes e amorosos

Aquecem invernos em canteiros primaveris.

Danço com sua valsa, canto com alegria

A canção do existir feliz por toda uma vida...

 

Célia Rangel, dando graças aos 69!

 

 

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Na Vida...


 

Amar


(imagem – flor amor perfeito- google)

 

Amar! Eu quero amar, amar perdidamente!

Amar só por amar: Aqui... além...

Mais Este e Aquele, o Outro e toda a gente...

Amar! Amar! E não amar ninguém!

 

Recordar? Esquecer? Indiferente!...

Prender ou desprender? É mal? É bem?

Quem disser que se pode amar alguém

Durante a vida inteira é porque mente!

 

Há uma Primavera em cada vida:

É preciso cantá-la assim florida,

Pois se Deus nos deu voz, foi pra cantar!

 

E se um dia hei de ser pó, cinza e nada

Que seja a minha noite uma alvorada,

Que me saiba perder... pra me encontrar...

 

Florbela Espanca