sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Reflexão

  "Os Anjos são esses seres humanos com os quais interagimos e que nos fazem dobrar as esquinas da vida. Podem até ser coisas e não apenas pessoas, mas estas coisas devem ter algum significado existencial em nossa vida. Os Anjos nos orientam na mudança de rotas nas encruzilhadas, mudanças essas que, quando feitas de forma consciente, com nossa plena presença, nos levam a nós mesmos. Parece complicado, mas não é. O que faz toda a diferença é o fato de reconhecermos os Anjos e lhes delegarmos a possibilidade de nos mostrarem alternativas.
  Diferentemente de estarmos perdidos no plano externo quando não conhecemos o lugar onde nos encontramos, no plano interno podemos nos perder pelo mero fato de não sabermos como chegamos a um lugar. O lugar pode ser até conhecido, mas quando a trajetória não é reconhecida, quando não percebemos os Anjos que nos enviaram para aquele lugar, então o sofrimento humano pode ser intenso. Ir para si é acolher nosso destino, sabendo que ele não é o produto de nossas decisões, mas de nossa interação com a vida. Ir para si é mudar nossa caminhada tantas vezes quantas se fizerem necessárias, reconhecendo as alternativas que se apresentam em nossa vereda. Enfim, não se sentir perdido existencialmente vai depender de quanto vamos reconhecendo desse mundo invisível, de gente que se faz Anjo, de mundano que se faz sagrado."

Fonte: ["Tirando os sapatos" - Nilton Bonder - pg.: 47]

 
Recomendo a leitura!


Célia Rangel

7 comentários:

  1. Tudo que vejo desse autor é maravilhoso! vale a leitura! bjs, lindo fds! chica

    ResponderExcluir
  2. Lindíssimo texto escolhido, linda amiga Célia, me emocionei el ler!
    Bela sugestão de leitura!
    Abraços bem apertados, tenhas um lindo fim de semana!

    ResponderExcluir
  3. Olá,boa noite,Célia
    ...puxa, não conhecia esse autor, bacana saber!
    -" ter algum significado existencial em nossa vida" > Nosso compromisso com os cinco sentidos nos diz que temos dificuldade em reconhecer a presença do que não vemos e isso deve-se simplesmente à cegueira para a verdadeira interação, com o " reconhecimento e a delegação aos anjos da possibilidade de nos mostrarem alternativas para Ir para si "
    -Dentro de si, tomamos decisões moralmente boas,algo que não é desenvolvido pelo convívio social, é algo que nasce conosco.
    "reconhecer o mundo invisível, de gente que se faz Anjo, de mundano que se faz sagrado".Creio até que Não temos deficiências para reconhecer esse mundo,invisível, mas sim, temos deficiências de reconhecer que os demônios, também, existem!
    Obrigado pelo carinho,belos dias,beijos!

    ResponderExcluir
  4. Oi querida Célia, linda mensagem!
    Vim lhe desejar uma excelente semana, beijos e fique com Deus!

    ResponderExcluir
  5. Oi, Célia.
    Aceitar nosso destino mas sempre atentos aos fatores e pessoas que podem nos ajudar nessa caminhada chamada vida.
    Agradeço a indicação da leitura.
    Bom fim de semana.



    ResponderExcluir
  6. Eu não conhecia o autor, mas amei desde já!
    Ótimo post Célia!
    Bjus

    http://simplesmentelilly.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. O rabino Bonder voltou. Que legal, Célia! Valeu! Beijos!

    ResponderExcluir

Seu comentário evidencia o seu 'pensar'.
Saiba que aprendo muito com você.
Obrigada, meu abraço,
Célia Rangel,
Autora responsável pelo blog.
Obs.: NÃO POSTAREI COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.