sexta-feira, 6 de novembro de 2015

A Mulher e sua Sombra




Vestiu-se de negra noite

Perambulou

Tateou portas e paredes

Fixou olhar pela vidraça

Luzes se apagavam

Uma a uma

Corpos se deitavam

Unidos ou sós

Vencidos pelo cansaço diário

Ou pelo cansaço do amor

Ofegou

E num suspiro

Adormeceu

Sonhou com a noite que chega

Revelando seres amorfos na penumbra

Silenciou-se assistindo ao escurecer da vida.


 
Célia Rangel

11 comentários:

  1. Yayá Portugal
    22:54
    A sombra existe nos ambientes claros e, à noite, ela desaparece, fazendo-se parte dos sonhos ou indo passear enquanto descansamos do dia cheio de atividades, e com boa vontade. Um abraço, Yayá

    ResponderExcluir
  2. Belos versos retratando o eu solitário...
    Gostei, Célia!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Célia, a menina não costuma «vestir-se» de tão negro.... Saudades e solidão, não é? Muito bonito, mesmo assim...

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  4. Oi querida amiga Célia, que triste...
    Vim lhe desejar um ótimo começo de semana, beijos e fique com Deus!!

    ResponderExcluir
  5. Olá, Célia.

    A solidão vagando entre e como sombra, confundindo e se confundindo com a noite. Triste e bela poesia.

    Um abração e uma boa semana.

    ResponderExcluir
  6. Oi Célia,

    Que tocante esse poema!

    Lindo...

    Abçs

    ResponderExcluir
  7. A penumbra da idade sempre vai descendo, no seu ciclo ritmado e certo. Um dia, "no escurecer da vida", reclina-se para assegurar o repouso .
    Um belo Poema, com a muita tristeza dentro.


    Beijos
    SOL

    ResponderExcluir
  8. Com o cair da noite adensam-se as sombras e a solidão.
    Nostálgico e belo poema.
    Um abraço
    Maria

    ResponderExcluir
  9. "Vencidos pelo cansaço diário", um fato que incomoda, Célia. Mas é inevitável.
    Meu abraço.

    ResponderExcluir
  10. CÉLIA,

    mas seria bom que o escurecer da vida fosse sempre iluminado pelas intensas e prováveis oportunidades que virão do amanhã.

    Espero!

    Um abração carioca.

    ResponderExcluir
  11. Unidos ou só o cansaço acaba vencendo e o sono bem ou mal chega e esquecemos tudo! Beijos

    ResponderExcluir

Seu comentário evidencia o seu 'pensar'.
Saiba que aprendo muito com você.
Obrigada, meu abraço,
Célia Rangel,
Autora responsável pelo blog.
Obs.: NÃO POSTAREI COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.