terça-feira, 17 de novembro de 2015

Tecendo Vidas





Com linhas coloridas e agulhas,

Teço vidas em palavras sonhos e ilusões.

Nada pode ficar solto.

Tudo tem que ter sentido:

Cores, formas, jeito, e trejeito.

Talvez, marcas genéticas,

Talvez, simplesmente o existir.

Objetividade possível,

Exatidão deveria ser o foco.

A transparência é necessária,

Para cumplice entendimento.

Paixão traz felicidade,

Principalmente se acompanhada.

Não deve haver distanciamento,

Pois a vida flui rápido!

Não obedeça a calendários

Programados pela humanidade.

Siga tão somente o seu.

Tempo?

Você o estica nas agulhas,

E dá o formato de seus sonhos,

Nas cores e formas das linhas,

Que habilmente compõem desenhos

Projetados interiormente.

Na vida sempre o tempo presente,

Torna-se o quadro afetivo que nos aproxima.

 

Célia Rangel

7 comentários:

  1. Olá, querida Célia
    Lindo!
    Também estou esticando o tempo na agulha onde teço minha vida...
    Bjm fraterno

    ResponderExcluir
  2. Que lindo, o poema e o trabalho feito assim, eu nunca peguei em uma agulha, nunca teci em crochê, minha filha sabe fazer isso e é mesmo de se admirar!
    Lembro-me quando eu quis aprender, rsrs, a minha "canhotice" era de fazer rir, tudo ia em sentido contrário!
    Abraços amiga Célia, como sempre, aqui leio e me deleito com os escritos!

    ResponderExcluir
  3. E vamos tecendo dia após dia

    bjokas=)

    ResponderExcluir
  4. Construindo todo dia.....
    Bjb Lisette.

    ResponderExcluir
  5. C om linhas coloridas tecidas em versos
    É necessária a transparência para cumplice entendimento.
    L ogo tudo tem sentido na poesia
    I nspirada nas palavras tecidas em vidas
    A o tecer sonhos e ilusões...

    ResponderExcluir

Seu comentário evidencia o seu 'pensar'.
Saiba que aprendo muito com você.
Obrigada, meu abraço,
Célia Rangel,
Autora responsável pelo blog.
Obs.: NÃO POSTAREI COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.