sábado, 30 de maio de 2015

Reflexão



PADRÃO

Nasci em um padrão pobre

Tive infância no padrão simples

Fui educada no padrão dos bons valores

Estudei no padrão escola pública

Profissionalizei-me no padrão da ética

Constitui família no padrão do amor e dedicação plena

Era normal trabalhar e se sustentar no padrão assalariado
...

Hoje me apavoro vendo tantos padrões corrompidos

Já não penso em que padrão de mundo deixarei aos descendentes

Mas que padrão de descendentes deixarei para o mundo
...

Meu país para cumprir certos padrões

Precisava levar um chute nos fundilhos

E agora, o que vejo das celebridades legitimadas pelo voto...

Concluo que nosso padrão de voto é um dos piores

Deve ser pela perda de padrão da memória...
...

Até mais, se meu padrão assim o permitir...

Célia Rangel

sexta-feira, 29 de maio de 2015

Canção de Outono




Perdoa-me, folha seca,
não posso cuidar de ti.
Vim para amar neste mundo,
e até do amor me perdi.
De que serviu tecer flores
pelas areias do chão
se havia gente dormindo
sobre o próprio coração?

E não pude levantá-la!
Choro pelo que não fiz.
E pela minha fraqueza
é que sou triste e infeliz.
Perdoa-me, folha seca!
Meus olhos sem força estão
velando e rogando aqueles
que não se levantarão...

Tu és folha de outono
voante pelo jardim.
Deixo-te a minha saudade
- a melhor parte de mim.
E vou por este caminho,
certa de que tudo é vão.
Que tudo é menos que o vento,
menos que as folhas do chão...

Cecília Meireles MEIRELES,
C. Poesia completa: Volume 2. Rio de Janeiro: Editora Nova Fronteira, 2001.

terça-feira, 26 de maio de 2015

ASSUMINDO...


















Depois, que lacrei a porta,
Uma explosão de sentimentos:
Amar e nascer!
Não sei se nasci para amar
ou se amo para renascer...
Sei que me sinto inebriada...
Uma gestação a brindar a cada dia!
Com todo amor que tenho para doar...
Aprendi com a vida, com o Sol, com o canto
e o poema,
A verdadeira razão de amar.
O caminho para se chegar a ele é maravilhoso:
Doação, dedicação, respeito, humildade, confiança
Entrega total...
Uma sensação de flutuar no espaço da alma alheia...
De te olhar e calar diante da magnitude sensível
renascendo e cristalizando em nós.
Perfeitos. Seletos. Íntegros.
Nós!


Célia Rangel

segunda-feira, 25 de maio de 2015

Ela é Feliz!


Menina sonhadora
Que faz do espocar da pipoca
A liberação de seus sonhos.

Do papai, o seu boneco de entretenimento,
Da mamãe carinho mamado.
Do seu cão motivo para desafios.

Sonha e se encanta por ser livre
Desejos tão simples
Eletrizam-na.

E ficam os adultos tolos
Ensimesmados em sua sabedoria
Idealizando o que para ela, já é.

Quisera ter esse olhar
De pura serenidade e alegria
Do saber viver com pouco, muito pouco...

Vovó Célia

domingo, 24 de maio de 2015

Desapegar-se


Das palavras murmuradas sem nenhum efeito,
Da saudade pincelada com a cor do fingimento,
Do afeto que não acaricia, mas chantageia,
Da curiosidade que ludibria a fidelidade,
Da presença que em nada acrescenta,
Do escutar expressões soltas, sem nexo,  
De pessoas sem alicerce, volúveis,
De olhares curiosos, ávidos por um boato,
Dos devaneios inacessíveis, manipuladores,
De situações indigestas, nauseantes,
De pessoas fingidas, mascaradas,
Segundo conveniência do momento,
Que buscam levar vantagem sempre!
Chocante é ver justificativa:
- Do injustificável
- Do implacável
- Do que está determinado.


Célia Rangel


sábado, 23 de maio de 2015

Saudade















... De você,
... De mim,
... De nós.
União marcada por um amor,
Que de tão grande
Não coube em nossas vidas.
Partiu metade.
A outra metade busca por
... Você.
Tropeçam-se muitas vezes em pensamentos,
Uma e outra metade.
O amor?
Grande ainda... Enorme!
Vibra no coração!
Morada de uma grande saudade.
Infinitamente carinho.
Infinitamente paixão.
Infinitamente adoração.
Infinitamente...
Nada nos separa...

Juntos, seguiremos ao infinito!

Célia Rangel

quarta-feira, 20 de maio de 2015

domingo, 17 de maio de 2015

Viagem














No abraço de dois corpos,
Uma estrada a percorrer.
Na velocidade do respirar,
Todo um percurso a conhecer.

A carícia como combustível,
Injetada com precisão,
Movimenta e aquece
O pulsar dos corações.

Na bagagem, toda uma vida.
No pedágio, amor não é cobrado.
No destino, a alegria percorrida,
Na chegada, o clímax do cansaço.

No abraço da criança...
Fundem-se sonhos.

No abraço do jovem...
Acalentam-se as ilusões.

No abraço do adulto...
Perpetuam-se as esperanças.

No abraço do idoso...
Finito na eternidade.

O encontro de dois corpos!

Na viagem final...
Sem bagagem,
Sem roteiro,
Sem estrada,
Apenas...
Almas enlaçadas.


 Célia Rangel


quinta-feira, 14 de maio de 2015

HOMENAGEM...



Centenária + um...

Com um olhar mais profundo em sua vida
Aprendeu a ser uma observadora de si mesmo,
Não delegou ao outro seus momentos
Enfrentou-os!

Desafios foram chances energizando o seu existir,
Na elegante serenidade em seu mergulho interior.
Colheu com alegria o tempo da vitalidade!

Jamais se importou apenas com aparências
Que em nada lhe acrescentaria.

Abandonou-se no fazer o que era prioritário.
Preparou-se sempre para o outro em seu interior.
Saboreou o gostar da vida pela vida,
Com um olhar apenas no essencial.

Você, Cacilda que colecionou dores e amores,
Celebre a infinita graça recebida do Pai:

- Seus 101 anos!

Célia Rangel
maio/2015

quarta-feira, 13 de maio de 2015

Louvando e agradecendo!


NOSSA SENHORA DE FÁTIMA.

Santíssima Virgem Maria, que nas regiões de Fátima vos dignastes revelar, aos três pastorzinhos, os tesouros de graças que podemos alcançar rezando o santo rosário, ajudai-nos a apreciar sempre mais essa oração a fim de que, meditando os mistérios da nossa redenção, alcançaremos as graças que com insistência vos pedimos.

Senhora de Fátima, olhai para as famílias do nosso imenso Brasil e para as suas necessidades. Vede os perigos que as cercam em todos os momentos, e sede a mãe sempre presente. Sede a nossa intercessora junto ao Pai e ao Filho e ao Espírito santo e alcançai-nos a graça que hoje vos pedimos.
Nossa Senhora de Fátima, Rogai por nós!


terça-feira, 12 de maio de 2015

Onde?















Dos meus olhos você sumiu
Em minha mente você emerge sempre
Há uma plena sintonia que enrubesce
Que é terna e mágica ao entardecer
E energizante quando do amanhecer
Contemplo meu interior edificado em você
Cada vez mais belo e expressivo no agradecer
A vida pela vida.

Há um sonho acalentado que é só nosso
Prelúdio da nossa entrega orquestrada
Por maestros do amor
Que seguem o mesmo ritmo, os mesmos acordes
De um romantismo envolvente
Que expressamos no olhar
Queremos e não precisamos de palavras
Para esse sentimento profundo.


Célia Rangel

segunda-feira, 11 de maio de 2015

Espaço




Um grande hiato em nossas vidas,
Um grande silêncio à nossa procura,
Todo um relógio para contar as horas,
Todo um calendário para sentir o tempo.

Tempo em que me tinhas,
Um só corpo.
Tempo em que me vias,
Um só olhar.
Tempo em que me sentias,
Um só coração.

As flores, os pássaros, o sol
Que nos encantavam e aqueciam,
Ficaram no tempo da saudade...
De um passado que é presente.

Espaço frio... Espaço dolorido,
Espaço amado e cuidado...
Aninhando o espaço da volta...
Da saudade?
Não.
Do amor eterno!

(Célia Rangel)


sexta-feira, 8 de maio de 2015

Aline Barros - Coração de Mãe (Clipe Oficial MK Music em HD)



Seu coração é assim

Não sei porque mas é assim
Parece que não tem mais fim
Um oceano de afeto
Quanto mais ama mais tem amor
Quanto mais serve mais tem pra dar
Tanto querer, tanta emoção
Tanto carinho por mim.

Seu coração é assim
Flor que desabrocha a cada manhã
Fonte de amor que é sem fim
Deus te fez assim pra cuidar de mim.
Quero crescer com você
E a cada dia aprender
Que o seu coração é assim
Minha mãe.

Seu coração é assim
Não sei porque mais é assim
Parece que não tem mais fim
Um oceano de afeto
Quanto mais ama mais tem amor
Quanto mais serve mais tem pra dar
Tanto querer, tanta emoção
Tanto carinho por mim.

Seu coração é assim
Flor que desabrocha a cada manhã
Fonte de amor que é sem fim
Deus te fez assim pra cuidar de mim.
Quero crescer com você
E a cada dia aprender,
Que o seu coração é assim
Minha mãe.

Que o seu coração é assim (3x)
Minha mãe
Te amo mãe!

quinta-feira, 7 de maio de 2015

Realidade de muitas Mães!



Mãe
Não dá para falar em mãe,
Com as lágrimas das que choram:
Filhos mortos por crimes sexuais.
Filhos prostituídos.
Filhos mortos por tempestades.
Filhos mortos por um raio.
Filhos soterrados pelos terremotos.
Filhos mortos por marginais (que também são filhos)
Filhos mortos por doenças.
Filhos mortos por negligência no atendimento.
Filhos mortos pela subnutrição.
Filhos mortos pelas drogas.
Filhos mortos em acidentes.
Filhos mortos por ciúme.
Filhos mortos pelos pais, em nome do amor!
Filhos abortados...
Mãe!
Quer ela morre ao rever toda essa história...
Vida gerada por nove meses
E em segundos desaparece
Mãe!
No rosário de Nossa Senhora
Conta nas contas as dores que passa,
Alivia-se na entrega ao seu filho:
Jesus!

Célia Rangel