terça-feira, 12 de janeiro de 2016

Certezas? Nem sempre...




















Uma energia transformadora nos faz percorrer
Caminhos com a rapidez do som!
Liberdade e prazer são fontes inspiradoras,
De colecionar palavras encantadoras.
Curtir amor pelas pessoas,
Amar sem precisão alguma.
É o tempo em que tudo se transforma:
Tristezas em alegrias,
Saudades em possibilidades,
Amores em realizações,
Promessas, em sonhos celebrados,
Distâncias encurtadas pela estrada do coração.
Pessoas queridas arquivadas em “Minha Sensibilidade”
Documentos e sentimentos recuperados,
No “disco sentimental” de toda uma vida!
Tempo... Idade... Catalogados como ferramentas,
Para a busca da sabedoria que o amadurecimento traz.
Ah! As pessoas... se esquecem da simplicidade da vida...
Da ternura, da magia, do encantamento, da doação...
Viver e deixar-se viver na transformação
Do ontem, do hoje e do amanhã.
Uma linda, serena e muito suave transformação!
Viva – pura e simplesmente – pessoa!

Célia Rangel


12 comentários:

  1. Como manter certezas, se a vida gira e está em constante transformação? As mudanças sobre as quais versou são mágicas, se acompanharmos os passos que traçou. A sabedoria tem que ser sempre alimentada e o amor continua sendo o epicentro de tudo que acontece ( ou pode vir a acontecer). Bjs.

    ResponderExcluir
  2. Um hino ao otimismo e à generosidade, amiga Célia! Só mesmo a menina para escrever estas coisas lindas!

    Beijinho.

    ResponderExcluir
  3. Ainda bem que ainda existem pessoas que não se esqueceram da importância da simplicidade. Que sempre exista alguém para nos alertar sobre ela. Um abraço, Célia!

    ResponderExcluir
  4. Sim...Viver simplesmente. E não deixar escapar por entre os dedos o verdadeiro.
    Sábias palavras, Célia.
    Grande abraço!
    Mariangela

    ResponderExcluir
  5. ~~~
    Sempre cultivando
    nos seus belos poemas, sentimentos nobres
    e a elevação de uma vida plena e generosa.

    ~ Abraço amigo. ~
    ~~~~~~~~~~~~~~

    ResponderExcluir
  6. "Distancias encurtadas pela estrada do coração" amei esta frase amiga, que texto lindo, precisamos mesmo refletir sobre simplicidade que são pequenas felicidades! Adorei! Bjosss

    ResponderExcluir
  7. Olá, Célia.

    Aprender com os sentimentos, as pessoas, as emoções, compondo o indelével arquivo do tempo, que nos faz quem somos. A vida, o grande aprendizado de nós mesmos e nossas interações.

    Um abração e bom fim de semana.

    ResponderExcluir
  8. Oi querida amiga, nem sempre temos certeza de tudo ne?
    vim lhe desejar um excelente final de semana, beijos e fique com Deus!!!

    ResponderExcluir
  9. as pessoas esquecem-se mesmo da simplicidade da vida, acho até que já somos ensinados em nem sequer reparar na simplicidade, em não deixar expressar o que sentimos e a não apreciar o que nos é dado tão alegremente pela mãe natureza...havemos de chegar novamente a um ponto de situação em que temos de ir em busca daquilo que ignorámos ;)
    beijinhos, bom Domingo!

    ResponderExcluir
  10. Célia, na metade de seu belo texto já tinha definido o que lia: "Liberdade". Temos liberdade quando conseguimos viver em harmonia com nossos sentimentos; quando não nos importamos com opiniões alheias. Quando nossa mente está em acordo com o coração, quando não há conflitos.
    Beijo!!

    ResponderExcluir
  11. O que sentimos, se for a Verdade da Vida, é a certeza dum Caminho certo e seguro.
    Um Poema para se reflectir e amar.
    Parabéns, Célia.

    Beijo
    SOL

    ResponderExcluir
  12. Dífícil mas não impossível! Viver e viver! Beijos

    ResponderExcluir

Seu comentário evidencia o seu 'pensar'.
Saiba que aprendo muito com você.
Obrigada, meu abraço,
Célia Rangel,
Autora responsável pelo blog.
Obs.: NÃO POSTAREI COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.