terça-feira, 26 de janeiro de 2016

Vivendo em poemas...


Em segredo converso com meu coração

Repousante diálogo transcendental

Não há suspenses... há eloquência nos silêncios

Longa é a reflexão entre realidades e sonhos

Uma guerra entre o racional e o emocional

Revolucionária terei de tergiversar nas decisões

Condescender sem exigências

Limpar o celestial e repensar sempre

A cada novo desabrochar encantamentos

Mordiscar simplesmente para não afastar

'Morremorrer' em uma colorida noite de sonhos

Fluindo em nosso poema estelar

Precedo-lhe.

Célia Rangel.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário evidencia o seu 'pensar'.
Saiba que aprendo muito com você.
Obrigada, meu abraço,
Célia Rangel,
Autora responsável pelo blog.
Obs.: NÃO POSTAREI COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.