segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

O Carnaval


Corpos excitados pela cultura do prazer,
Devorados por olhares extasiados, ávidos
Para satisfazer uma sensualidade despertada
Em outros corpos que ali se projetam na volúpia do querer.

Estacionam-se sentimentos. Movem-se instintos:
Mãos, olhos, bocas, línguas, corpo e pele.
Cheiro, suor e som!
Ritmos alucinantes embalam o tesão,
Da morena, da mulata, da loira.
De homens e mulheres de todas as raças.

O povo segue cantando, batucando...
Tentando assim abafar o som da melancolia
De vidas subumanas pelas desigualdades,
De dívidas penduradas, do desemprego,
De famílias desestruturadas pela violência.

Na ilusão de uma fantasia, colorem-se os sonhos.
No alegórico dos estandartes carregam-se as ilusões
Da Escola? Escola da vida.
Que no asfalto distribui diplomas aos pobres e ricos,
Poderosos e inferiorizados,
Magnatas e marginais,
Todos glorificados
Em um só ritmo: o de mascarar a alegria do sofrimento diário.


 Célia Rangel

7 comentários:

  1. Amiga a frase final definiu extraordinariamente o carnaval! As pessoas mascaram seus sofrimentos e por alguns dias os esquece! Eu não gosto de carnaval! Fico louca para passar logo esses dias! Nem viajar eu gosto por que tudo fica muito cheio e as estradas muito perigosas! Normalmente me escondo no rancho da minha irmã em Minas! Bjosss

    ResponderExcluir
  2. Olá Célia,

    Há muito penso que carnaval é assim mesmo, ou seja, uma válvula de escape para muitos. É certo que há abusos e excessos desnecessários, notadamente no que pertine à bebida e sexo, o que tira o brilho de uma festa que deveria ser apenas da alegria, do exorcismo das decepções, frustrações e tristezas visitadas comumente pela vida.
    Perfeita a colocação: "Estacionam-se sentimentos. Movem-se instintos..."

    Fantástico o poema na retratação da festa carnavalesca.

    Ótimo mês de fevereiro e feliz semana.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  3. «p'ra tudo se acabar na 4ª feira...»

    Beijinho, Célia.

    ResponderExcluir
  4. Carnaval será sempre Carnaval.
    Para uns, triste; para outros, não.
    Ninguém o tomará por muito mal.
    Seja como seja: é um brincalhão.
    Para uns é gozo. Pra outros, pão.



    Beijo
    SOL

    ResponderExcluir
  5. Sofrimento diário eu diria! Bom voltar aqui amiga, abração

    ResponderExcluir
  6. Concordo! Nunca gostei de carnaval, principalmente nesta situação em que o país se encontra! Tem gente que gosta, fazer o que? Beijos

    ResponderExcluir

Seu comentário evidencia o seu 'pensar'.
Saiba que aprendo muito com você.
Obrigada, meu abraço,
Célia Rangel,
Autora responsável pelo blog.
Obs.: NÃO POSTAREI COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.