sexta-feira, 10 de junho de 2016

Um poema eterno


Amor é síntese.



''Por favor, não me analise

Não fique procurando cada ponto fraco meu.
Se ninguém resiste a uma análise profunda,
Quanto mais eu...

Ciumento, exigente, inseguro, carente
Todo cheio de marcas que a vida deixou
Vejo em cada grito de exigência
Um pedido de carência, um pedido de amor.

Amor é síntese
É uma integração de dados
Não há que tirar nem pôr
Não me corte em fatias
Ninguém consegue abraçar um pedaço
Me envolva todo em seus braços

E eu serei o perfeito amor''.

                           
(Mário Quintana)



5 comentários:

  1. ~~~
    Este poema é emocionante de tão belo!

    Gosto muito da poesia de MQ.

    Dias muito agradáveis.

    Abraço.
    ~~~

    ResponderExcluir
  2. Tão bonito! Não conhecia e gostei muito de o ler.

    Beijinho, Célia.

    ResponderExcluir
  3. Que lindo, amei ler esse belo poema, escolha perfeita!
    Abraços apertados querida amiga Célia!

    ResponderExcluir
  4. Boa Tarde, querida Célia!
    Análise não é amor... bem que ele poeta sobre isso!
    Bjm muito fraterno

    ResponderExcluir
  5. Simples, como tudo que é genial! abração

    ResponderExcluir

Seu comentário evidencia o seu 'pensar'.
Saiba que aprendo muito com você.
Obrigada, meu abraço,
Célia Rangel,
Autora responsável pelo blog.
Obs.: NÃO POSTAREI COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.