sexta-feira, 29 de julho de 2016

Mario Quintana, eterno!


Brasa Dormida



Da minha vida, o que eu me lembro

 É uma

 Sucessão de janelas fechadas

 Nalgum país de sonho...

 Apago-me, suponho,

 Como as luzes de uma festa.

 Ah! uma coisa resta,

 Misterioso reflexo no escuro:

 Teus lábios úmidos como frutos mordidos!



 (Mario Quintana - Preparativos de viagem)
       (Aniversário de nascimento: 30/07)

Fonte: http://mario-quintana-rh.blogspot.com.br/2014/04/brasa-dormida.html   


3 comentários:

  1. Mário Quintana sempre igual a si mesmo. Uma "brasa" na Poesia.
    Boa escolha, Célia.


    Beijo
    SOL

    ResponderExcluir
  2. Admirável!
    Linda e comedida homenagem, bem ao gosto do Poeta.
    Uma poesia arguta sintetizada numa simpliidade aparente,
    da qual gosto muito.
    Abraço em sintonia.
    ~~~~~~~~~~~~~~~

    ResponderExcluir
  3. Quintana sempre lindo! Bela homenagem! De volta, beijos,chica

    ResponderExcluir

Seu comentário evidencia o seu 'pensar'.
Saiba que aprendo muito com você.
Obrigada, meu abraço,
Célia Rangel,
Autora responsável pelo blog.
Obs.: NÃO POSTAREI COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.