segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Inquietudes






Amanhece

Trinados na janela

Sono acordado

Alegria consumada

Sol que aquece

Vida que celebra Vida

Acontece

Pouso no umbral

Sonho viagem em suas asas

Aterrisso

Realidade consumada

Célia Rangel

 

10 comentários:

  1. Lindo voo e pouso,Célia.Bela visita na janela! bjs, ótima semana,chica

    ResponderExcluir
  2. Uma visita dessas é uma honra, tem coisa mais linda?

    bjokas =)

    ResponderExcluir
  3. A vossa primavera chega antecipada?
    Um poema terno e encantador.
    Abraço, Célia.
    ~~~~~~~~

    ResponderExcluir
  4. Nada melhor que essa dádiva!
    Grande abraço Célia!

    ResponderExcluir
  5. Ser, assim, o acordar
    Com trinados, á janela,
    Dá vontade de ficar
    Com prazer a se sonhar
    A vida feliz e bela.


    Beijo
    SOL

    ResponderExcluir
  6. Muito lindo! Leve e transparente como o voo de uma avezinha...

    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  7. Que coisa mais linda, temos visões assim em nossas 'janelas' e nem percebemos. É felicidade.
    beijo!

    ResponderExcluir
  8. Pois que voe livre e pouse quando e onde quiser. Abraços.

    ResponderExcluir
  9. Leve e lindo, uma dádiva mesmo.]Abraços,
    Mariangela

    ResponderExcluir
  10. E como eles fazem parte de sua estória né? Lindo! Beijos

    ResponderExcluir

Seu comentário evidencia o seu 'pensar'.
Saiba que aprendo muito com você.
Obrigada, meu abraço,
Célia Rangel,
Autora responsável pelo blog.
Obs.: NÃO POSTAREI COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.