segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Valores!


SER POBRE

Um dia, um pai de família muito rica levou o filho a uma viagem ao interior, com o firme propósito de mostrar ao menino quão pobres as pessoas podem ser.
Pai e filho passaram um dia e uma noite na fazenda de uma família pobre.
Quando retornaram da viagem, o pai perguntou ao filho:
- O que achou da viagem?
- Muito boa, papai!
-Viu que pobres as pessoas podem ser?
-Vi, sim.
- E o que você aprendeu com essa viagem?
O filho respondeu:
-Vi que nós temos um cachorro em casa, e eles têm quatro. Nós temos uma piscina que alcança o meio do jardim, e eles têm um riacho sem fim. Nós temos uma varanda coberta e iluminada por luz elétrica, e eles têm as estrelas e a lua. Nosso quintal vai até o portão de entrada, e eles têm uma floresta inteira.
O pai estava de boca aberta. Quando terminou de responder, o garoto acrescentou:
-Obrigado, papai, por ter me mostrado como nós somos pobres!

(Nunca deixe de sonhar)

13 comentários:

  1. Que grande dádiva chegar a esse "despojar".
    "Você é o que espalha...e não o que junta";
    Grande abraço Célia!

    ResponderExcluir
  2. Lindo demais! E que bela lição essa! Adorei!
    bjs, chica

    ResponderExcluir
  3. Amei ler isso, é bem verdade, amo as crianças, elas podem nos ensinar e muito, claro que esse texto/reflexivo não foi criança quem criou, mas elas nos dão grande visão, aprendem com a Vida!
    Aprendi tantas coisas com meus filhos e netos, aprendi também lendo aqui!
    Abraços apertados linda amiga!

    ResponderExcluir
  4. Quanta lição os adultos recebem das crianças!
    Elas são tão felizes, verdadeiras e simples, o que é tudo de bom!
    Lindíssimo.
    Abraços!
    Mariangela

    ResponderExcluir
  5. A sensibilidade única da criança em ver o outro lado das coisas. Muito bom texto. Parabéns

    ResponderExcluir
  6. OI CÉLIA!
    ASSIM É, PARA TUDO EXISTEM VÁRIAS FORMAS DE PERCEPÇÃO, ESTA CRIANÇA DÁ UMA GRANDE LIÇÃO NESTE PAI, MESMO QUE POR UM VIÉS DIFERENTE.
    ABRÇS AMIGA
    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Olá,Célia, bom dia...vivemos em uma era em que valemos exatamente a quantia de nossa conta bancaria ou de nossos bens materiais ... vivemos em uma era em que a pobreza maior é a falta de valores morais...enfim, percebe-se, no belo texto, que o conceito de ser pobre tem muitos sentidos, dependendo da forma de como você o vê. De um ponto de vista absoluto, a pobreza existe quando falta a uma pessoa necessidades básicas para sua sobrevivência.Desse modo, não há como deixar de perceber a fragilidade desse ponto de vista, pois, aquele que foi , inicialmente, dado como pobre, tem todas as suas necessidades básicas satisfeitas e mais um pouco...
    Obrigado pelo carinho,feliz semana,belos dias, beijos!

    ResponderExcluir
  8. Esse poema diz tudo...

    "Com tantas riquezas por que me sentir pobre?
    e os meus versos e a minha alma, e os meus sonhos,
    e os montes, e as rosas,
    e a canção dos sapos nas ervas úmidas,
    e a minha charneca alentejada,
    e os olivais vestidos de
    Gata Borralheira,
    e o assombro dos crepúsculos, e o
    murmúrio das noites...
    então isso não é nada?"

    Florbela Espanca

    ResponderExcluir
  9. Enfim, a riqueza é tão subjetiva né! abração

    ResponderExcluir
  10. Lindo, tudo é questão de um olhar...

    bjokas =)

    ResponderExcluir
  11. São lições grandes e nobres que as crianças sabem dar-nos...
    Belíssimo, Célia, belíssimo!
    Abraço.
    ~~~

    ResponderExcluir

Seu comentário evidencia o seu 'pensar'.
Saiba que aprendo muito com você.
Obrigada, meu abraço,
Célia Rangel,
Autora responsável pelo blog.
Obs.: NÃO POSTAREI COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.