sexta-feira, 4 de novembro de 2016

Permanência


Deixe-me ficar assim no meu canto,
perdida em meus pensamentos, sonhos e ilusões.

Deixe que corra em minhas veias,
um pouco do elemento vida que alimenta meus sentidos.

Deixe-me estar assim como gosto,
com quem gosto, admirando apenas, sem nada dizer.

A palavra, muitas vezes, estraga o ambiente enternecido.

Deixe que o silêncio ambiente nosso momento,
não desate o nó que nos fortalece.

Deixe-me estar em pensamento com você,
sei que estará comigo assim intimamente...

Célia Rangel


8 comentários:

  1. Linda essa súplica por silêncio e reflexão ...bjs, ótimo fds! chica

    ResponderExcluir
  2. B e l í s s i m o!

    Quem disse que a psicologia poética não é bela?!

    Abraço.
    ~~~

    ResponderExcluir
  3. Muito lindo, Célia! Belo momento de sossego e de amor.

    Beijinho.

    ResponderExcluir
  4. Olá, Célia.

    Muitas vezes o fluir da vida, o pulsar do existir, dispensa palavras, abraçando a poesia do silêncio para trilhar o caminho, vereda de nossa passagem pela Terra.

    Um abração e bom fim de semana.

    ResponderExcluir
  5. Um silêncio a dois! Muito lindo este amor! Beijos

    ResponderExcluir
  6. Um silêncio cúmplice, que alimenta e aconchega a alma.
    Muito lindo, Célia!

    Feliz semana!

    Beijo.

    ResponderExcluir
  7. Uma súplica e uma Oração. O silêncio é criador de vida; bom é saber escutá-lo.
    Gostei.


    Beijo
    SOL

    ResponderExcluir

Seu comentário evidencia o seu 'pensar'.
Saiba que aprendo muito com você.
Obrigada, meu abraço,
Célia Rangel,
Autora responsável pelo blog.
Obs.: NÃO POSTAREI COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.