sábado, 3 de dezembro de 2016

Luz Própria


LUZ PRÓPRIA
(Lauro Daros)

Ao raio, 

suficiente um piscar de olhos:

missão concluída.

Os efeitos ecoam breves no tempo;

no espaço, prolongam-se pouco mais,

talvez além das montanhas,

só.

Muitas pessoas mal são raios,

outras nem brilham.

Raras ecoam no tempo e no espaço.


Estas, 

de luz própria,

aquecem,

energizam, 

iluminam,

são imprescindíveis!



4 comentários:

  1. Bom dia de sábado linda amiga!linda postagem, luz própria é tudo de bom,é busca das almas que pedem para voltar aqui e se encontrar e/ou se reencontrarem!Abraços apertados!

    ResponderExcluir
  2. Olá, Célia.

    Uma boa reflexão. Há quem seja luz e emane essa luminosidade, há quem se preste à escuridão e por essa seja absorvido. Nascemos para ser luz e iluminar o nosso caminho e o caminhar dos outros. O resto, é o uso desastrado do livre arbítrio.

    Um abração e bom fim de semana.

    ResponderExcluir
  3. Poema belíssimo com luz própria e cintilante, Célia!
    E a verdade que contém! Apesar de - brilhantes e opacos - sermos todos seres humanos.
    Ótimo final de semana.
    Abraço cordial.
    ~~~~~~~~

    ResponderExcluir
  4. Pois são. Mas invejam-nas, evitam-nas, maltratam-nas... por serem raras e brilharem pondo os outros na sombra...

    ResponderExcluir

Seu comentário evidencia o seu 'pensar'.
Saiba que aprendo muito com você.
Obrigada, meu abraço,
Célia Rangel,
Autora responsável pelo blog.
Obs.: NÃO POSTAREI COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.