segunda-feira, 30 de maio de 2016

Uma nota só




Que finalize essa saudade

Meu coração já não suporta a ausência,

Nessa estrada cheia de obstáculos.

Vou esperar sua volta...

E libertar-me do excesso fútil

Para viver nessa vida o devaneio do amor.

Haverá um manto de alquimia para nossas almas,

Total hipnose em nosso reencontro...

Em concerto solitário nos encontraremos,

Sem música, sem sons, apenas um compasso

De volúpias e de amores sem medo algum,

Sem muros – libertos estaremos...

Afinal somos nós, nossa inocência!

Jamais indiferentes...

Interligados, sempre!



Célia Rangel

domingo, 29 de maio de 2016

Verdades...

Retrato

Eu não tinha este rosto de hoje,
assim calmo, assim triste, assim magro,
nem estes olhos tão vazios,
nem o lábio amargo.

Eu não tinha estas mãos sem força,
tão paradas e frias e mortas;
eu não tinha este coração
que nem se mostra.

Eu não dei por esta mudança,
tão simples, tão certa, tão fácil:
- Em que espelho ficou perdida
a minha face?

Cecília Meireles



quinta-feira, 26 de maio de 2016

Um olhar interior

Há um tempo em que nada mais é medido no usual.

Toca-se ou não em pessoas próximas ou distantes.

O importante é navegar no rio das emoções,

Em embarcações envolvidas e acalentadas,

No olhar, no abraço, no beijo de almas.

Só mesmo com a poesia,

Para concebermos o devaneio das imagens,

Ainda que metafóricas

É preciso se achegar de um grande amor,

E transpô-lo em verso, em sonhos e magia...

O desejo que sacia e acaricia.

Ah! Esse é o sentimento que não polui a água do rio da vida,

Mas que flui a um encontro intenso e verdadeiro,

Na dosagem suficiente de almas nascentes,

Em que o do poeta sai da sua clandestinidade

E explode a intimidade reveladora da memória sonhos,

Justificando as aflições da sua existência.


Célia Rangel


domingo, 22 de maio de 2016

quinta-feira, 19 de maio de 2016

É possível...

É possível:

- Que eu chore na dança da despedida,
- Que você me enlace com o nó na garganta.

- Que eu não ligue muito para o meu lado esquerdo,
- Que não espere mais nada a não ser eu mesma.

- Que não me enxerguem mais pelas andanças da vida,
- Que eu queira ficar nos escombros dos pensamentos.

- Que ainda acorrentada aplauda os bons sentimentos,
- Que mesmo na intimidade não perpetue os desalentos.

- Que desmistifique o sentir esmagado dos rancores,
- Que remexa o subterrâneo e descarte desusáveis.

- Que geste novamente para renascer em novo tempo,
- Que percorra o caminho sem desvio de rota das emoções.

- Que meu demônio persiga o arco-íris e o pote de ouro,
- Que eu não perca o encontro marcado a um chamado.

Célia Rangel







quarta-feira, 18 de maio de 2016

Devaneios



A rua está desvestida
solitária
desnuda de pessoas.

Até os pássaros
descobrem
que estamos no outono.

Aconchegam em seus ninhos
futuros
trinados aos nossos ouvidos.

O sol se espreguiça.
O céu se encobre.
A lua boceja.

Fico a devanear
nas nuvens
sua imagem...


Célia Rangel

sexta-feira, 13 de maio de 2016

DIGNIDADE

DIGNIDADE 
Lauro Daros

O povo não precisa de esmolas.

Precisa de justiça.

Justiça inclui educação séria e saúde de qualidade; inclui trabalho, com salários dignos; inclui segurança; inclui paz; inclui liberdade; inclui viver num Planeta saudável.

O restante o povo resolve com trabalho. O restante o povo “vai atrás”. Não precisa de esmolas.

Não há nada mais degradante do que precisar de esmolas, seja do governo, seja de pessoas. A esmola acomoda, humilha, escraviza. A esmola prende o povo à política – seja qual for o partido.

O poder se perpetua oferecendo migalhas ao povo. O povo se satisfaz com as migalhas e assim, no voto, garante a perpetuidade dos detentores do poder. Esse modo de fazer política é medíocre, é satânico, é escravizante.

Não há nada mais nobre do que ser livre e ter condições de viver com dignidade sem depender do governo e de pessoas.

Mas a política, nas mãos de pessoas inescrupulosas e perversas –  seja qual for o partido – não aprecia a liberdade. A política deseja e produz escravos. A política cria pessoas e famílias dependentes, cria eleitores ingênuos – matéria-prima para a sua permanência no poder.

A política não se preocupa com cidadãos livres, preocupa-se em arrebanhar eleitores, como ovelhas frágeis e inocentes. A política precisa de ovelhas que votem por um pouco de grama. Entra partido, sai partido... o povo continua pobre, analfabeto, dependente, humilhado, um simples eleitor.

No Reino de Deus não há necessidade de esmolas, porque há justiça e paz. O Reino de Deus não está nas nuvens. Ele está em qualquer lugar da Terra onde há justiça e paz. O Reino está onde o povo é livre. O Reino está onde o povo é feliz.

O Reino de Deus depende de cada pessoa, da forma como vive, da forma como pensa, da forma como fala, da forma como faz, da forma como se relaciona com as pessoas, da forma como exerce a cidadania.


O Reino de Deus depende do uso ético da política e da economia, da ciência e da tecnologia, da educação e da religião.

quarta-feira, 11 de maio de 2016

Mensagem!

O Papa Francisco desejou nesta quarta-feira (11) que o Brasil "siga pelo caminho da harmonia e da paz" para superar os momentos de dificuldade que atravessa, durante a audiência geral realizada na Praça de São Pedro no Vaticano.
"Nestes dias em que nos preparamos para Pentecostes, peço ao Senhor para que o país, nestes momentos de dificuldade, siga pelo caminho da harmonia e da paz com a ajuda da oração e do diálogo", disse Francisco durante as saudações em português e ao se referir aos brasileiros.
O pontífice também pediu que "Nossa Senhora de Aparecida, que como uma boa mãe nunca abandona seus filhos, que os proteja e guie neste caminho".
Essa é a primeira mensagem do Papa Francisco sobre a situação política no Brasil durante as discussões sobre a possível abertura do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff.
Papa Francisco chega à Praça São Pedro para audiência semanal nesta quarta-feira (11) (Foto: Stefano Rellandini / Reuters)http://g1.globo.com/mundo/noticia/2016/05/papa-pede-harmonia-e-paz-ao-brasil-para-superar-momento-de-dificuldade.html 

terça-feira, 10 de maio de 2016

BOA VONTADE

Atitudes que nos faltam e nos apequenam...

Entre as coisas pequenas mas infinitamente abundantes e portanto muito eficazes a que a ciência deveria prestar mais atenção que às coisas grandes e raras está a boa vontade. Refiro-me a essas expressões de estado de ânimo amistoso nas interações, àquele sorriso no olhar, aos apertos de mão, à tranquilidade que geralmente envolve quase todos os atos humanos. 

Cada professor, cada funcionário inclui esse ingrediente entre os seus deveres... (ou pelo menos deveria...) É a  contínua manifestação de nossa humanidade, seus raios de luz, por assim dizer, da qual tudo emana. Especialmente no círculo mais estreito, na família, a vida brota e floresce exclusivamente por essa boa vontade. 
         
A boa índole, a amizade e a cordialidade são tributárias perenes do impulso altruísta e fizeram contribuições muito mais importantes à cultura que as expressões muito mais conhecidas desse impulso chamadas devoção, caridade e autossacrifício. Mas tendemos a subestimá-las, e na verdade não há muito de altruísmo nelas. Mas a soma dessas pequenas doses é poderosa; sua força cumulativa está entre as maiores forças.

Da mesma forma, muito mais felicidade pode ser encontrada no mundo do que são capazes de enxergar olhos turvos, se calcularmos corretamente e não esquecermos todos os momentos de tranquilidade que de tal maneira abundam a cada dia de cada vida humana, mesmo a mais oprimida.

(Humano, demasiado humano, Nietzche, 1878

Célia Rangel
            

            

quarta-feira, 4 de maio de 2016

TUDO É MÃE

Há um misto de liquidação no país
Terra – Mãe!

Conflitos de poder e de leis
Bondade – Mãe!

Distancia-se da realidade nesse jogo
Imprudência – Mãe!

Evidenciam-se conflitos e incoerências
Maldade – Mãe!

Tambores e vozes anunciam eventos
Camuflagem – Mãe!

Razão e emoção digladiam-se em sede de vingança
Odiosidade – Mãe!

Ainda assim, seus filhos vivem...
Há sede de valores.
Há sede de amor.
Há sede de verdade.
Há sede de transparência.
Há sede de útero que gera, alimenta e ama.
Há sede de almas irmãs.

Aconchego – Mãe!
Empenha-se pelo nobre, pela paz, pela fé,  
Nos homens e mulheres representantes da
Terra- Mãe!
Há um Deus para cada um / uma,
Deus – Mãe – Pai – elo supremo entre nós
Abençoa-nos ó Mãe de todas as Mães, Pais e Filhos!
Amém!


Célia Rangel, autora.














(Imagem - Google)

segunda-feira, 2 de maio de 2016

Acolher sempre!



Realmente não dá para viver sem a ternura:
- De um olhar
- De uma compreensão
- De uma relação doadora
- De palavras e gestos incentivadores
- Do amor sem exigências ou cobranças
Isso tudo são alimentos essenciais
Ao prazer pelo simples acontecer
Ao segredo das palavras não ditas
Para recriarmos ambientes de crescimento
Para almas que se complementam
No silêncio da ternura.


Célia Rangel, autora.

domingo, 1 de maio de 2016

Terapia do Trabalho

TERAPIA DO TRABALHO

Trabalho significa realização, satisfação, aprendizado, crescimento e gratificação. É o meio pelo qual deixamos nossa marca no mundo.
No entanto, ele também produz ansiedade, frustração, tensão, tédio e desapontamento. O trabalho – ou a falta dele – pode fazer-nos sentir abatidos, inúteis, inadequados, fracassados.

Se o trabalho estiver trazendo-lhe mais estresse que satisfação, ou se sua jornada de trabalho estiver causando-lhe mais aborrecimento que alegria, você pode estar precisando de terapia do trabalho.

1.  O trabalho, como o amor, é radiante.

2. Todo trabalho tem dignidade. Orgulhe-se de seu trabalho – e de você mesmo, por realizar o que realiza.

3. O trabalho não precisa ser pago para ter valor. Repare o quanto de trabalho realmente importante na vida não envolve pagamento.

4. Todo trabalho pode ser criativo. Seu trabalho é parte da contínua criação do mundo. Veja-se como um ‘co-criador’ com Deus.

5. Todo trabalho deveria preservar a criação e estar em harmonia com ela.

6. Lembre-se dos momentos em que você sentiu profunda satisfação no trabalho: quando teve uma ideia brilhante, participou de um grupo de trabalho amigável, descobriu a resposta para uma questão complicada...

7. Valorize os momentos de alegria na sua jornada de trabalho.

8. Confira equilíbrio, harmonia e dinamismo ao seu trabalho. Trabalhe tanto com as mãos quanto com a cabeça, tanto com a imaginação quanto com a razão, tanto sozinho quanto em grupo.

9. Conheça a diferença entre ser eficiente e ser eficaz. Eficiência é fazer as coisas de maneira certa. Eficácia é fazer as coisas certas. Ambas são importantes; não sacrifique a eficácia por causa da eficiência.

10. A regra de outro se aplica ao seu local de trabalho: trate seus companheiros de trabalho e seus clientes como gostaria de ser tratado.

11. Encare os conflitos no trabalho com caridade, perdão e sabedoria. A verdade tem muitas facetas. Procure, com meios criativos, ajudar a resolver brigas.

12. Se algo está quebrado ou errado, não espere que outra pessoa venha consertá-lo.  Contribua, usando suas habilidades e talentos, para tornar as coisas melhores.

13. Todo emprego tem lá suas coisas piores, suas dificuldades e momentos de desânimo. Faça uma lista de todas as coisas boas sobre seu trabalho; recorra-as nos dias difíceis.

14. E você está pensando em deixar o cargo ou procurando obter uma transferência, relacione aspectos positivos e negativos entre permanecer e mudar. Considere-os atentamente. Não tome decisões precipitadas.

15. Se você está convicto de que é tempo de mudar, faça-o. Mas não destrua pontes. Deixar um emprego não significa deixar os bons amigos. Permaneça em contato com eles.

16. Se você perder o emprego ou uma promoção, não perca a confiança em si mesmo. Você é mais que o seu emprego, e o seu valor é bem maior que um salário.

17. Quando você estiver procurando trabalho, use todos os recursos: amigos, agências, classificados, lista de telefones. Considere o próprio processo de procurar emprego um tempo integral de aprendizagem. Nunca fala mal do emprego anterior ou do emprego que está pretendendo deixar.

18. A perda de um emprego pode ser uma oportunidade para aprender, crescer, mudar, definir-se a si mesmo de uma maneira nova. Avalie seus dons e preste atenção ao que seu coração está lhe dizendo.

19. Cultive interesse para com o mundo exterior, de maneira que sua vida seja mais que seu emprego.

20. O trabalho voluntário não torna felizes apenas aqueles que o recebem; ele é uma grande fonte de satisfação e crescimento também para aqueles que o oferecem. Encontre um meio para estender a mão e fazer do espaço em que você vive um lugar melhor.



Daniel Grippo / Paulus