quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Bagagem Emocional




Hoje eu quero apagar a luz do meu olhar
E tatear espaços vazios com o seu ir
Alimentar lembranças de sabores e cheiros
Que ficaram no ar na sua chegada e partida...


Em pensamento o longe se dilui...
Há o espaço onde moram os desejos
Desafio a tristeza do coração
Onde já não há morada para ela.


Toquei-me pela paixão de viver
Embriaguei-me com doces momentos
Levarei comigo a certeza da saudade
Herança por amar demais o amor.


Levo minha bagagem de sonhos e ilusões
Leve, bem leve, pois a realidade é outra
E que a cada reencontro,
Entendamos a essência do nosso existir.


Célia Rangel


7 comentários:

  1. Todos carregamos uma pesada bagagem: por vezes, escolhemos algumas estações para deixarmos o que mais pesa. Contudo, por mais que não queiramos, regressamos para pegar o que ficou. Em suma, tudo o que vivemos nos identifica e é preciso saber lidar com toda esta bagagem. Importante, é torna-la, progressivamente, mais leve!
    Parabéns por esta vontade expressa no poema.
    BJo, Célia. Obrigada pelas tuas visistas.

    ResponderExcluir
  2. Nos somos o resultados dos nossos sonhos, das nossas emoçoes e açoes. Que belo poema minha querida amiga!!!

    ResponderExcluir
  3. Célia, tu tens um coração do tamanho do mundo! Bem-hajam as pessoas com esta dimensão de beleza! Parabéns!

    Beijinho (bem à portuguesa...)

    ResponderExcluir
  4. A melhor bagagem... a mais bela e importante...
    Gostei muito.
    Abraço, Célia.
    ~~~~~~~~~

    ResponderExcluir
  5. Boa noite, querida Célia!
    Ses poemas são tão carregados de afetividade profunda... que lindo!
    Bjm fraterno e um abençoado 2017!

    ResponderExcluir
  6. Olá, Célia.

    Belo e reflexivo. "amar demais o amor", um "demais" que nunca é demais. Aprender, viver e amar mais e mais a vida.

    Um abraço e bom fim de semana.

    ResponderExcluir
  7. Que poema de amor mais lindo! Me encantou! Beijos

    ResponderExcluir

Seu comentário evidencia o seu 'pensar'.
Saiba que aprendo muito com você.
Obrigada, meu abraço,
Célia Rangel,
Autora responsável pelo blog.
Obs.: NÃO POSTAREI COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.