sábado, 28 de janeiro de 2017

Reflexão em poema...

DEUS AMOR 
(Lauro Daros)

DEUS AMOR,
infinitamente livre  e infinitamente libertador,
possibilita às suas criaturas serem
infinitamente livres e infinitamente libertadoras...

A criatura humana,
gerada à imagem e semelhança de DEUS AMOR,
deturpa, suja e rebaixa a imagem do CRIADOR
usando as religiões
para pregar um “deus” irreal:
espião e vingativo,
cheio de normas, moralismos e julgamentos
que causam escravidão,
tristeza, medo, remorso,
ansiedade, angústia, trauma...

Quem crê em DEUS infinitamente AMOR
não crê em condenação,
porque é totalmente ilógico e loucura que
do AMOR
possa surgir algum mal e sofrimento.

DEUS AMOR
é puramente saúde, alegria, liberdade...
E não é preciso sentir saudades,
porque Ele está sempre entre nós
e dentro de nós.



8 comentários:

  1. Ler, pensar sobre isso e estar atento sobre isso... Gostei! bjs, lindo domingo! chica

    ResponderExcluir
  2. Amiga Célia, bela escolha do texto, uma oração precisamente!
    Amei ler e deixo aqui abraços apertados!

    ResponderExcluir
  3. Olá, Célia.

    Que bom refletir nesse Deus de verdade, tão diverso do deus caricato, mal-ajambrado das religiões.

    Um abraço e uma boa semana.

    ResponderExcluir
  4. Esse deus irreal é para prender os inocentes! bom dia

    ResponderExcluir
  5. Que lindos versos minha amiga, que linda inspiração.

    ResponderExcluir
  6. Parabéns! amei o poema! gostei muito do seu blog! estou te seguindo, beijinhosssssssssssssss

    ResponderExcluir
  7. Que lindo, Célia!
    As religiões têm muito a aprender com quem conhece Deus mais intimamente.

    ResponderExcluir
  8. Linda inspiração que fala profundamente do amor de Deus. Deus que é tudo na nossa vida e, nessa bela poesia, esse amor divino, esse tudo foi ressaltado de modo digno e respeitoso. Adorei essa poesia!

    ResponderExcluir

Seu comentário evidencia o seu 'pensar'.
Saiba que aprendo muito com você.
Obrigada, meu abraço,
Célia Rangel,
Autora responsável pelo blog.
Obs.: NÃO POSTAREI COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.