terça-feira, 28 de março de 2017

Vivamos o hoje



Na quietude do amanhecer
a sinfonia dos pássaros ornamentam a vida.
Mãos postas em prece, agradeço o novo dia,
a nova esperança, a nova chance de renovação...

Lentamente, emoções vêm do seu olhar.
Penetram em mim. Fixam-me. Enrubesço.
E, em seu abraço, aconchego sentimentos únicos.
São meus. São nossos.

Não podemos fugir dessa realidade.
Sempre vou estar aqui falando com você.
Poetando com e para você.
Vivendo para fazê-lo feliz. Eternamente.

Façamo-nos felizes...
a cada despertar entreguemo-nos ao prazer da vida.
Renda-se e veja o quanto temos para dialogar com o afeto. 
Desperte com o aroma da felicidade em um novo dia. Seja você!



Célia Rangel


12 comentários:

  1. Que lindo,Célia!
    Vivamos com plenitude de nossos dias e saibamos ver a felicidade...Ela está presente! bjs, chica

    ResponderExcluir
  2. Um ótimo dia pra você!!

    bjokas =)

    ResponderExcluir
  3. Bom dia, querida Célia!
    Render-se à felicidade parece fácil mas tem barreiras que dificultam...
    Sábio ressaltar isso num dos versos...
    Bjm muito fraterno

    ResponderExcluir
  4. Boa tarde Célia! Esta sua poesia é um banho de otimismo, de carinho e de amizade. Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Que lindo Célia, isso mesmo, vivamos felizes, pois foi para isso que viemos, isso é possível com amor!
    Amei ler e deixo aqui abraços apertados minha amiga sempre querida!

    ResponderExcluir
  6. Nossa, Amiga, Célia Rangel !
    Que desabafo dos sentimentos !
    Emocionantes declarações poéticas.
    Parabéns, aqui do meu Brasil !
    Um caloroso abraço.
    Sinval.

    ResponderExcluir
  7. Muito lindo! Me despertou para aproveitar estes momentos únicos! Beijos

    ResponderExcluir
  8. Belíssimo e revigorante poema, poetisa!
    Admirável a doação de incentivo!
    Gostei muito, estimada Célia.
    ~~~ Abraço ~~~

    ResponderExcluir
  9. SAUDADE E NADA MAIS

    Vivamos o hoje
    Escrevendo poemas aos homens do nosso tempo...

    Ausência. A saudade e nada mais...

    Água
    Dentro ela derrama tua prece...

    Viagem sem limites
    Suave feito brisa de verão
    Fugindo da tempestade no final da tarde
    Para amenizar a dor da saudade...

    Sem fuga nossas vidas escolheram-se amar
    Livres, eternamente livres...

    Dentro de um tempo decantado na manhã
    Há um plano a ser efetivado
    Ele tem o manual da viagem
    Destilando novos caminhos em outros projetos...

    Fui escolhida e nele vivo
    Lapido pérolas, descarto bijuterias
    Há um prazer imenso nessa sedução vital
    Debruçados sobre o nosso amor
    Perto ou longe estaremos presos
    Dentro da saudade...

    Numa reflexão a poesia do nosso amor
    Correndo por esse tempo novo
    Não me arrependo,
    Porque há uma mulher
    Que se serviu de toda a liberdade
    Que sonhou uma oração em silêncio...

    A verdade é o teu dom
    E com carinho teceu-a em segredo...

    Em 30/03/2017

    ResponderExcluir
  10. Quase tudo é legítimo para a felicidade.
    Até a poesia...
    Belo poema, gostei muito.
    Bom resto de semana, amiga Célia.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  11. A felicidade é um modo de viver... feliz.
    Muito bom o teu incentivar a que possamos criar felicidade e reparti-la com os demais.
    Que sejas muito feliz.



    Beijo
    SOL

    ResponderExcluir
  12. OI CÉLIA!
    A FELICIDADE ESTÁ AO ALCANCE, MAS, É PRECISO CULTIVÁ-LA.
    LINDO AMIGA.
    ABRÇS
    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Seu comentário evidencia o seu 'pensar'.
Saiba que aprendo muito com você.
Obrigada, meu abraço,
Célia Rangel,
Autora responsável pelo blog.
Obs.: NÃO POSTAREI COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.