quarta-feira, 5 de abril de 2017

Adaptar-se



Maravilhosos momentos requerem tão pouco...
Certo magnetismo... sensibilidade... amor...
Pronto! Ingredientes perfeitos para
encontros eternos...

Memória afetiva que se refaz
Luzes que se acendem eternamente,
Fogo que arde na paixão duradoura
De olhares trocados ternamente.

Vidas que ainda se surpreendem
No eclipse de suas luminosidades
Irradiam amores encontrados
Eclodem no espaço sideral...

O eterno existe e,
aloja-se nas entranhas
de almas possuídas
por uma única aura!



Célia Rangel


9 comentários:

  1. Bom dia Celia, lindo poema que expressa a força do amor na nossa vida. Abraços!

    ResponderExcluir
  2. Que lindo, assim é o amor, sentimento verdadeiro e eterno, sim, eterno, sinto que amamos uma única vez na vida quando se trata da pessoa especial que nossa alma escolhe para compartilhar tudo!
    Assim ,bem assim como seu belo poema diz!
    Abraços apertados!

    ResponderExcluir
  3. Célia Rangel
    Bons momentos de poesia, não só por o poema ser belo, mas também por conter uma reflexão que geral que servirá a todos.
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Boa noite, querida Célia!
    Uma mensagem edificante paar seu poema e o coração do ser humano é para algo assim mesmo como é descrito em seus versos...
    Bjm muito fraternal

    ResponderExcluir
  5. A sua aura, Célia, é o Amor! Muito bonito!

    Beijinho.

    ResponderExcluir
  6. Boa noite, querida Célia,
    que belo poema, o amor é sempre bem-vindo, ele faz morada em nós e nos faz bem. O amor é o sentimento de maior força no Universo.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Belíssimo, Célia, sublime!
    Gostei muito...
    Abraço, estimada Poetisa.
    ~~~~~~~~~

    ResponderExcluir
  8. (...)Maravilhosos momentos requerem tão pouco...
    Certo magnetismo... sensibilidade... amor...


    Muito verdadeiro, muito bonito, ótima reflexão, Célia! Como é bom contentar-se com o suficiente. Porém há de exercitar-se, sofremos a síndrome do consumismo imitativo!
    bjs!

    ResponderExcluir
  9. Que Show Célia, depois de ler o texto atual na partilha sobre a violência, ler este poema tão leve e profundo vem como um bálsamo para o espirito e inspiração certa.
    Amei.
    Abraços com carinho.

    ResponderExcluir

Seu comentário evidencia o seu 'pensar'.
Saiba que aprendo muito com você.
Obrigada, meu abraço,
Célia Rangel,
Autora responsável pelo blog.
Obs.: NÃO POSTAREI COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.