sexta-feira, 19 de maio de 2017

Construir pontes



Na incrível engenharia da vida,
Como é difícil construir.
Destruir é muito mais fácil.
Implodir. Exterminar.

Nutrir almas e corações,
Unir pessoas e ilusões,
Nobre arte!
De execução nada fácil.

Almas de mãos dadas caminhando,
Em uma mesma direção,
Implica na sábia cumplicidade,
Da vida e suas paixões.

Um olhar ou um gesto aquece e
Prioriza todo um desejo que
Aconchegado no amor,
Revela-se com nuances da paixão. 

Assim, ergue-se a ponte,
Destrói-se a solidão humana,
Busca-se a união dos desejos,
De um e outro, em um só!

Célia Rangel



11 comentários:

  1. Realmente a destruição torna-se mais fácil, porém nem de longe, deixa o homem com sentimento de felicidade. Agora construir pontes de união, de ligação, aí sim, a história é outra. Nesse último caso, a felicidade já mora dentro do ser humano e resplandece quando ele busca unir-se ao outro, construir relações de amor, carinho e amizade. Um fim de semana repleto de paz, beijos!

    ResponderExcluir
  2. Oii!! Que texto lindo, demonstra as dificuldades da vida e que mesmo assim temos sempre aonde nos apoiar.
    Tenha um ótimo final de semana!!

    ResponderExcluir
  3. Maravilhosa poesia e a inspiração nela...Construir pontes que unem.... Beleza! bjs, lindo fds! chica

    ResponderExcluir
  4. Não é fácil, de facto. É preciso usar as técnicas e os materiais mais apropriados. A poesia parece-me ser um deles. :)

    ResponderExcluir
  5. São formidáveis, as pontes bem construídas, com base nos desejos.
    Já as restantes, para serem sólidas exigem uma elaboração
    muito
    mais cuidada e vagarosa.
    Porém, a humanidade muito carece delas.
    Abraço, Célia.
    ~~~~~~~~

    ResponderExcluir
  6. Fazer pontes, no dia a dia, não é um dizer, ou um querer.
    É um sentir, que está no ADN. O resto, flui naturalmente.
    Um bjo, amiga :)

    ResponderExcluir
  7. Olá, Célia.

    Infelizmente, muitos seguem explodindo, implodindo ou erguendo desnecessárias muralhas, no lugar de levantar belas pontes para o sentir transitar.

    Um abraço e uma boa semana.

    ResponderExcluir
  8. Olá Célia,

    De fato, e no geral, a arte de construir pontes está sendo desaprendida. Não entendo porque levantar muros tem sido o caminho de maior opção. Não se chega a ninguém nem a lugar nenhum sem maleabiliade, flexibilidade, tolerância e amor.
    Linda inspiração!

    Feliz semana!

    Beijo.

    ResponderExcluir
  9. Olá, querida Célia!
    Tão bom ser ponte para o outro!
    Seus poemas têm conteúdo excelentes...
    Mensagens edificantes...
    Bjm fraternal

    ResponderExcluir
  10. Construir pontes. De coração a coração...
    Um beijo minha Amiga.

    ResponderExcluir
  11. É bem mais fácil ser feliz assim! Grande beijo

    ResponderExcluir

Seu comentário evidencia o seu 'pensar'.
Saiba que aprendo muito com você.
Obrigada, meu abraço,
Célia Rangel,
Autora responsável pelo blog.
Obs.: NÃO POSTAREI COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.