terça-feira, 18 de julho de 2017

Dia do Trovador


18 de Julho  -  Dia do Trovador

O termo trova, do francês, “trouber” (achar) nos indica que os trovadores devem “achar” o motivo de sua poesia ou de suas canções. Segundo Aurélio Buarque de Holanda, trovador é “na Idade Média, poeta ambulante que cantava seus poemas ao som de instrumentos musicais; menestrel; poeta; vate”.

Originária da quadra popular portuguesa, a trova teve no Brasil um desenvolvimento inusitado, e é hoje praticada por mais de 3000 trovadores em todo o país; possui até uma organização de âmbito nacional, a UBT – União Brasileira de Trovadores. Esse gênero literário é considerado, atualmente, o único gênero exclusivo da língua portuguesa! Começou a ser estudado e difundido só depois de 1950, propagado pelo poeta carioca Gilson de Castro (que, mais tarde, adotaria o pseudônimo literário de Luiz Otávio) juntamente com J.G. de Araújo Jorge.

NO BRASIL – A trova chegou ao Brasil com o os portugueses, continuou com Anchieta, Gregório de Matos, intensificou-se com Tomaz Antônio Gonzaga, Claudio Manuel da Costa, com os românticos – Gonçalves Dias, Casimiro de Abreu, Castro Alves, com os parnasianistas – Olavo Bilac, Vicente de Carvalho e com os modernistas – Mário de Andrade, Manuel Bandeira e Carlos Drummond de Andrade.

A trova é, hoje, o único gênero literário exclusivo da língua portuguesa. Originária da quadra popular portuguesa encontrou campo fértil no Brasil, mas só depois de 1950 começou a ser estudada e difundida literariamente.

Conversa literária: exemplo de trova

(Pedro Viana Filho)

Para alguns eu sou benquisto
para outros, um atrevido…
Meu consolo é que nem Cristo
foi por todos compreendido.

As espadas ferem tanto,
como também os punhais…
A língua humana, entretanto,
é menor e fere mais.

O que na vida aprendi
e tenho aprendido mais,
provém das lições que ouvi
das tradições dos meus pais.

Trovador, qual o motivo
desse teu mundo risonho?
O segredo é porque vivo
envolvido no meu sonho!




6 comentários:

  1. Bom dia Célia!
    Como é bom quando aprendemos, gostei de saber sobre a história da trova. Interessante, mas pouco sabia. A disposição de aprender depende de nós...
    Beijo, uma ótima semana.

    ResponderExcluir
  2. Olá Célia, que maravilha de informação, adorei saber mais sobre a história da Trova, acho bacana o estilo. Obrigada pela partilha.
    Tenha um ótimo dia!
    Abraços!

    ResponderExcluir
  3. gostei muito de recordar conceitos tão interessantes! Bjs

    ResponderExcluir
  4. Bom dia, Célia e obrigada por partilhar esta "lição" de literatura. Gostei muito de ler sobre o nascimento da trova no Brasil e de saber que esse movimento continua.
    Uma boa semana.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Lendo e aprendendo com Célia. Algumas coisas eu não sabia. Obrigado.

    Um abraço.

    ResponderExcluir

Seu comentário evidencia o seu 'pensar'.
Saiba que aprendo muito com você.
Obrigada, meu abraço,
Célia Rangel,
Autora responsável pelo blog.
Obs.: NÃO POSTAREI COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.