terça-feira, 4 de julho de 2017

Maria Bethânia - Estado de Poesia



Estado de Poesia

Maria Bethânia



Para viver em estado de poesia
Me entranharia nestes sertões de você
Pra me esquecer da vida que eu vivia
De cigania antes de te conhecer
De enganos livres que eu tinha porque queria
Por não saber que mais dia menos dia
Eu todo me encantaria pelo todo do seu ser
Pra misturar meia noite meio dia
E enfim saber que cantaria a cantoria
Que há tanto tempo queria
A canção do bem querer
É belo vês o amor sem anestesia
Dói de bom, arde de doce
Queima, acalma
Mata, cria
Chega tem vez que a pessoa que enamora
Se pega e chora do que ontem mesmo ria
Chega tem hora que ri de dentro pra fora
Não fica nem vai embora
É o estado de poesia

Chico César

6 comentários:

  1. Só mesmo vocês, queridos irmãos do outro lado do Atlântico, para usarem as palavras que são nossas, que são vossas, com esta cor, esta toada, esta emoção... Muito lindo!

    ResponderExcluir
  2. Olá, querida Célia!
    Beneficia-os o estado de poesia na alma da gente em todas ocasiões...
    Seja feliz e abençoada!
    Bjm de paz e bem

    ResponderExcluir
  3. Há poucos dias afirmei que a poesia é bem mais bonita quando recitada, ou cantada. Você fez a prova do que eu disse, Célia.
    Forte abraço

    ResponderExcluir
  4. Nada melhor do que quando podemos viver em "estado de poesia", ainda que na breve eternidade de um instante.

    Um abraço, Célia.

    ResponderExcluir
  5. Linda escolha, letra e música em perfeita harmonia, amei!
    Abraços linda amiga Célia!

    ResponderExcluir

Seu comentário evidencia o seu 'pensar'.
Saiba que aprendo muito com você.
Obrigada, meu abraço,
Célia Rangel,
Autora responsável pelo blog.
Obs.: NÃO POSTAREI COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.