sábado, 5 de agosto de 2017

Deixando de estar


Há um crescer invisível,
Que somente a alma percebe.
Empacota-se supérfluos e extingue-se,
Acomoda-se bem mais aconchegante
Em certos e únicos valores da vida.
No descarte, nem sempre queremos reaproveitar,
Então, há sustos em certos olhares...
Há abraços sem contatos...
E há beijos sem sabores.
Palavras emudecem-se.
Tudo foi revelado!
Nada mais espanta.
Então,
Seleciona-se o bem estar do corpo e da mente
Pois,
Mente, quem não se importa,
Em incorporar vida plena,
Enquanto houver energia disponível,
Vida surgirá em nova semente!


Célia Rangel




12 comentários:

  1. Profunda e linda poesia e todo queremos uma vida plena! bjs, ótimo fds! chica

    ResponderExcluir
  2. "E tudo foi revelado" nesses profundos e reflexivos versos. Vida plena sim,creio que sonho de muitos de nós!
    Grata pela leitura e cometário.
    Desejo um abençoado findi!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  3. Estamos sempre a nos dececionar, a descartar quando é inevitável e buscamos sempre afinidades sadias...
    Um poema verídico, sincero e muito belo.
    Abraço, Célia.
    ~~~

    ResponderExcluir
  4. Célia quando leio teus poemas sempre o faço duas ou très vezes, por que não entendo? Não porque a verdadeira mensagem está nas entrelinhas, entrelinhas de tua alma, sábia, verdadeira, a vida plena uma ilusão para o homem desta Terra, tanto falta para lá chegarmos, mas sempre caminharemos rumo a ela, evoluir é lei natural, não se tem como fugir, mais cedo ou mais tarde, beijos linda

    ResponderExcluir
  5. Célia Rangel
    Gostei imenso do poema, vi nele a construção de uma grande abrangência, a englobar o amor da humanidade.
    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Lindo, eis as palavras que, nem sempre se consegue expressar sentimentos, mas aqui os sinto, portanto...
    Estar em nossa companhia é tudo de bom, quando se percebe isso não há tempo que possa nos assustar!
    Amei te ler, como sempre, amiga Célia!
    Abraços apertados!

    ResponderExcluir
  7. Olá, Célia.

    Energia no reciclo da vida, inovar, renovar. Mais um poema que nos faz pensar.

    Um abraço e uma boa semana.

    ResponderExcluir
  8. Olá, Célia! Gostei do uso que você fez das palavras no poema, que traz uma rica mensagem.
    Obrigada pela amizade :)
    Um enorme abraço pra você!


    ResponderExcluir
  9. Olá amiga, como sempre, mais uma postagem interessante,poesia. a nossa alma esconde coisas que até mesmo nós por vezes duvidamos. nela fica adormecidas os mais profundos segredos...

    Abraços, tenha um final de tarde feliz com uma noite abençoada e que seu amanhecer seja com muitas energias boas para que reinicie uma semana com saúde e força para seguir sua caminhada feliz. Abraços, fica na paz de Deus.
    Lourdes Duarte.

    ResponderExcluir
  10. "Há um crescer invisível,
    Que somente a alma percebe."

    Noto que muito do que possuímos mudou e muda com os anos, com o amadurecimento, com decepções, com verdades vistas e sentidas nas entrelinhas da vida.
    Ótimo, Célia!
    bj

    ResponderExcluir
  11. A vida. Aquela vida que a alma reclama para ser renovação e desejo.
    Um poema cheio de sabedoria...
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  12. Que surja mesmo a vida - sempre renovada e renovadora. Abraços, Célia.

    ResponderExcluir

Seu comentário evidencia o seu 'pensar'.
Saiba que aprendo muito com você.
Obrigada, meu abraço,
Célia Rangel,
Autora responsável pelo blog.
Obs.: NÃO POSTAREI COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.