quarta-feira, 1 de novembro de 2017

Esvaziando sentimentos


Longínquo o olhar...
Lágrimas.
Inocência a provar...

Palavras entrecortadas.
Trêmulas,
Mãos acariciantes...

Respiração ofegante,
Dúvidas,
Crateras no coração.

No abraço,
Denúncia...
Da mansidão do amar.

Plainar na ansiedade,
E, na maturidade,
Aterrissar o voo.

Célia Rangel


7 comentários:

  1. Lindo voo na plenitude...beijos, chica

    ResponderExcluir
  2. Lindo lindo! As duvidas são sementes poderosas...beijos

    ResponderExcluir
  3. Acredito que todos temos que nos expressar de algum jeito. Com emoções, palavras, atitudes... Muito lindo e expressivo.

    ResponderExcluir
  4. Boa tarde, querida Célia,
    Plainar na ansiedade,
    E, na maturidade,
    Aterrissar o voo.Sempre certo estamos ansiosos pela parada, mas quando amadurecemos os sentimentos, o voo cessa. Belíssimo. Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Mais um excelente post, amei!
    O olhar da inocência, as dúvidas que todos temos...Parabéns querida.

    Amiga, tenha um fim de tarde feliz e que se estenda ao anoitecer. Abraços

    ResponderExcluir
  6. Célia,
    que linda e profunda
    poesia.
    Sempre me encanta
    vir te ler.
    Bjins
    CatiahoAlc.

    ResponderExcluir

Seu comentário evidencia o seu 'pensar'.
Saiba que aprendo muito com você.
Obrigada, meu abraço,
Célia Rangel,
Autora responsável pelo blog.
Obs.: NÃO POSTAREI COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.