terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

Espaço


Um grande hiato em nossas vidas,
Um grande silêncio à nossa procura,
Todo um relógio para contar as horas,
Todo um calendário para sentir o tempo.

Tempo em que me tinhas,
Um só corpo.
Tempo em que me vias,
Um só olhar.
Tempo em que me sentias,
Um só coração.

As flores, os pássaros, o sol
Que nos encantavam e aqueciam,
Ficaram no tempo da saudade...
De um passado que é presente.

Espaço frio... Espaço dolorido,
Espaço amado e cuidado...
Aninhando o espaço da volta...
Da saudade?
Não.
Do amor eterno!

Célia Rangel

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

SUA VIDA



Sua vida é como um livro
A folha de rosto é o seu nome,
o prefácio, sua introdução ao mundo.
As páginas são um registro diário de seus esforços,
julgamentos, prazeres, desencorajamentos e realizações.
Dia a dia, seus pensamentos e atos são inscritos em seu livro da vida.
Hora a hora, fazemos o registro que ficará para sempre.
Assim que a palavra “finis” for escrita,
que se diga que seu livro é um registro de um propósito nobre,
de um serviço generoso e de um trabalho bem feito.

 Grenville Kleiser.
"Cada pensamento bom que você pensa está contribuindo para o resultado final de sua vida."
http://www.azquotes.com/author/8127-Grenville_Kleiser


quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Nada a perder



Meu nascer pode não ter sido por amor
Mas vim para amar e despejar amor no mundo
Há corações que recebem e partilham
Há outros sonolentos e preguiçosos
Que não veem e não se deixam contagiar
Se puder, sinta que isso não é fraqueza
Estar aberta à paixão, ao envolvimento
É jamais desolar-se pelo que não fez
É deixar calar em seu âmago, o arrepio da emoção
No tempo destinado à vida que tudo comporta
Melhor, muito melhor apaixonar-se pelo amor
Ainda que seja em outro outono, mais acolhedor
Que ora triste, ora feliz delineia-se nos sulcos do rosto
Onde meus olhos reconhecem cada um pelo nome
São evidencias das marcas da vida – não de folha seca
Pois, do que eu podo renascem focos brilhantes
Marca de uma ação amorosa vital como me relaciono
Tudo é som, é vida, é afago, é a minha porção melhor
Que segue em caminhos de encontros inesquecíveis
Todos retidos na memória do coração.



Célia Rangel













terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Canção na plenitude


Não tenho mais os olhos de menina
nem corpo adolescente, e a pele
translúcida há muito se manchou.
Há rugas onde havia sedas, sou uma estrutura
agrandada pelos anos e o peso dos fardos
bons ou ruins.
(Carreguei muitos com gosto e alguns com rebeldia.)

O que te posso dar é mais que tudo
o que perdi: dou-te os meus ganhos.
A maturidade que consegue rir
quando em outros tempos choraria,
busca te agradar
quando antigamente quereria
apenas ser amada.
Posso dar-te muito mais do que beleza
e juventude agora: esses dourados anos
me ensinaram a amar melhor, com mais paciência
e não menos ardor, a entender-te
se precisas, a aguardar-te quando vais,
a dar-te regaço de amante e colo de amiga,
e sobretudo força — que vem do aprendizado.
Isso posso te dar: um mar antigo e confiável
cujas marés — mesmo se fogem — retornam,
cujas correntes ocultas não levam destroços
mas o sonho interminável das sereias.

"Do livro "Secreta Mirada", Editora Mandarim - São Paulo, 1997, pág. 151.
Lya Luft"



sábado, 18 de fevereiro de 2017

PONDERAÇÕES


A flor murcha
Sua essência seu perfume permanecem
O ser humano envelhece
Sua essência se esvai
Mas sua imagem permanece
O bem material perde seu valor
Mas o espiritual enriquece-nos

Sonha-se uma entrega a quatro mãos
Utopia!

Minhas mãos rezam meus sonhos
Outras... desencantam-me
Abraços energizam e deixam saudades
Cultivemos em nós – únicos de Deus!
A essência divina!
Essa é a que permanece, nos encanta e, encaminha.

Célia Rangel.





quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Meditação...


NÃO ESPERE...

(Lauro Daros)

Não espere partir deste mundo
para encontrar o paraíso.
Comece a criar o paraíso aqui e agora,
onde você está, onde você vive!
Comece primeiro dentro de você.
Ame-se e faça o bem a você:
este é o paraíso interior.
Como consequência,
você passará a amar as pessoas e a natureza.
Você passará a fazer o bem todos os dias,
com palavras e ações,
pelo seu jeito de ser,
pelo seu jeito de olhar,
pelo seu jeito de escutar,
pelo seu jeito de pensar,
pelo seu jeito de sentir,
pelo seu jeito de falar,
pelo seu jeito de fazer.
O paraíso é uma realidade possível,
aqui e agora,
sempre,
em qualquer tempo e lugar.
Se não construir o paraíso nesta vida,
dentro e fora de você,
talvez não tenha chance de nele entrar
em outra dimensão.


domingo, 12 de fevereiro de 2017

A geografia do amor!


Como pode um amor tão grande assim?


Um amor tão grande assim, não cabe em mim.
Despejou-se mundo a fora à procura de outros corações.
Quer um abrigo, um aconchego, um ficar
Na calma de um conforto amoroso,
Que só outro coração poderá abrigar.


Corre feito um rio caudaloso em busca do seu oceano,
E por onde passa, deixa terra fértil preparada.
Segue na busca incessante de uma chegada,
De ser um só – na mistura com outros,
Na sobrevivência com seus afluentes.


Percebe que hoje o mundo não é mais o mesmo,
Descrente de tudo e de todos,
Sua oferta não é aceita.
Vê secando suas águas – suas lágrimas,
Deixa assim, de regar os benefícios da paixão.


Segue só – seu oceano é de outros rios,
Mergulha nas intempéries de sua mente,
Onde encontra ressacas de um grande amor,
E deixa-se embalar por um despedir-se,
Do sol – das águas – dos rios – do mar.


Por um estreito caminho debate-se,
Arranha-se. Machuca-se. Entrega-se.
Secou, na busca e na entrega de um grande amor.
Como pode um amor tão grande assim...
Não caber em mim?


Célia Rangel


quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Clarice e eu... semelhanças...


“Eu sou um ser totalmente passional.
Sou movida pela emoção, pela paixão...
tenho meus desatinos...
Detesto coisas mais ou menos...
Não sei conviver com pessoas mais ou menos...
Não sei amar mais ou menos...
Não me entrego de forma mais ou menos...
Se você procura alguém coerente, sensata, politicamente correta, racional, cheia de moralismo...
ESQUEÇA-ME!”

Clarice Lispector

terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

Gestos




Guardo em mim cada minuto vivido

Completo minha saudade em momentos alegres

A tristeza envelopo-a para um depois

Com palavras e gestos dignifico meu viver

Sinto o gozo da vida – uma vida completa

Não fujo aos dissabores – poetizo-os

Ao sabor do sol na face contemplo

O instante que existe para ser desfrutado

À luz do luar preencho-me de sentimentos e amores

Assim, vivencio meus dias construindo sempre

O bom e o bem

Do mau e mal quero me distanciar cada vez mais

É meu canto que hoje sobressai na minha voz

Depois estarei muda – ficará presente a ternura amiga.



Célia Rangel






domingo, 5 de fevereiro de 2017

Impossível não gostar

Como não gostar de pessoas que sabem silenciar
E que adotam uma atitude respeitosa no escutar?
Como não gostar de pessoas que têm paciência no compreender
E que olham nos olhos para novas lições de vida aprender?

Como não gostar de pessoas que despedem ressentimentos
E que cuidam de tudo para fazer da vida um belo momento?
Como não gostar de pessoas que trabalham com prazer
E que aprendem na paciência a suave arte de acolher?

Como não gostar de pessoas que acontecem com humor
E que regam a esperança e os jardins em flor?
Como não gostar de pessoas que têm brilho nas emoções
E que são movidas por belos sonhos de seus corações?

Como não gostar de pessoas que diariamente decidem viver
E que são dóceis para em tudo algo novo aprender?
Como não gostar de pessoas que estendem a mão
E que fazem tudo com uma surpreendente paixão?


[Canísio Mayer - Amor em Poesia]



sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

The Best of Yiruma (이루마) — 2 Hour Relaxing Piano Playlist ~ ♪ HQ Best Pi...



MARAVILHOSO MOMENTO... Meditar... Relaxar e Curtir a Vida!

Célia Rangel

Tempo de Deus


Antes?
Depois?
Não existe.
Mas para nós, tempo é cronometrado segundo nossas vontades... Achamo-nos “senhores do tempo”! Queremos determinar.
Quanta ilusão...
O ato de criação divina que a tudo prevê e provê, designa o momento da existência desde uma folha de árvore que brota radiante e de repente, cai... até nosso nascimento gerado pelos pais que nos deram a vida. E, o tempo da nossa morte.
Deus já sabia da nossa aparência, voz, aptidões, bloqueios, alegrias e tristezas... Somos um quebra-cabeça. Aos poucos, vamos recebendo nossas peças para montá-lo.
A última peça – o ato de morrer – quando encaixada no lugar – completará a beleza do ato divino da criação!
É a nossa principal viagem nessa vida.
Transporte: Nossa alma.
Na mala: Fé. Amor. Aceitação. Audácia. Esperança. Humildade. Prudência. Sabedoria...
Destino: Eternidade.

Célia Rangel
Fonte: John Powell
            Alfonso Milagro