terça-feira, 6 de fevereiro de 2018

Garrafa mensageira


Eu queria ser
Uma garrafa mensageira.
Que sobre as ondas em alto mar
Levasse uma mensagem
Que falasse de amor, de saudade...
Que dissesse da felicidade,
Por ter te encontrado,
Por fazer parte da tua vida.
Te daria uma pista para achar o tesouro,
Seria ouro?
Ou seria uma declaração de amor?
Que despencou do céu
Por um descuido de uma nuvenzinha.
Ou foi o temporal das emoções?
Ainda não era hora de navegar...
Havia muito por escrever, declarar,
E, na serenidade...
Ondas calmas trouxeram-na a mim,
Cabe-me desvendar o mistério
O que lerei nessa mensagem?

Célia Rangel



10 comentários:

  1. Célia, acabei de ler a garrafa , no post de hoje e adorei... Uma bela declaração de amor nela, quem não gostaria de ver? beijos, chica

    ResponderExcluir
  2. Belo poema, Célia. Um lindo ode ao amor.

    Um abraço.

    ResponderExcluir
  3. Um belíssimo texto carregado de simplicidade e sentimento.
    beijos

    ResponderExcluir
  4. O temporal das emoções produz amor, poesia! beijos

    ResponderExcluir
  5. Uma mensagem numa garrafa é uma coisa bem romântica.
    E o teu poema fez jus a esse romantismo. Excelente, parabéns.
    Continuação de boa semana, amiga Célia.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  6. Achei essa ideia sensacional, Célia! Sempre tive curiosidade e outros sentimentos misturados ao ver uma garrafa na praia trazendo algum escrito, ficava a imaginar a pessoa... quem era, por quê? Não deixa de ser um mistério. Intrigante.
    Muito bom, muito!
    Beijo, um ótimo feriadão.

    ResponderExcluir
  7. Minha querida Céliamiga

    Pois eu que queria ser
    uma garrafa mensageira
    que levasse uma mensagem
    pelo céu estrelar
    até chegar aos anéis de Saturno
    para ali entregar
    uma carta escrita em papel azul
    desejando aos saturnenses
    que com os terrenos
    dessem as mãos fusiformes
    e assim garantirmos
    sem suor, sem sangue, sem lágrimas
    que o Universo é possível
    com galáxias, cometas, asteróides
    caixas pretas, buracos sem fim
    espirais envoltos em nuvens de estrelas
    Até aos biliões dos biliões, dos milhões, dos milhões dos milhares dos anos, até ao Apocalipse.

    Muitos qjs do teu amigo e admirador

    Henrique, o Leãozão

    Tens de responder ao meu simples pedido. vai ao meu blogue. Obrigado

    ResponderExcluir
  8. Que nesta garrafa só tivesse mensagens boas, de amor e esperança! Beijos

    ResponderExcluir
  9. Uma linda e maravilhosa leitura de uma imagem ou uma inspiração que despencou de uma estrela em noite enluarada. Mas é certo, que ficou muito linda esta construção do imaginário que a poesia abraça.
    Uma bela inspiração Célia.
    Bom vir aqui e ler tão belas inspirações, às vezes o tempo nos impede de ver todos os amigos, mas quando venho gosto de fazer um tour e aqui é gratificante e inspirador.
    Beijo amiga

    ResponderExcluir

Seu comentário evidencia o seu 'pensar'.
Saiba que aprendo muito com você.
Obrigada, meu abraço,
Célia Rangel,
Autora responsável pelo blog.
Obs.: NÃO POSTAREI COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.