quarta-feira, 28 de março de 2018

REFLEXÃO


PÁSCOA

(Lauro Daros)

"Estamos tão condicionados a repetir expressões de conteúdo pascal, ano após ano, que, muitas vezes, ou sempre, nem nos damos ao trabalho de mudar a forma. E repetindo conteúdo e forma, forma e conteúdo... ininterruptamente... vamos engrossando a fileira da banalidade.

E quando recebemos mensagens, nem nos damos ao luxo de ler, tão habituados estamos aos chavões inúteis e ideias óbvias. Bem sabemos que as pessoas nos enviam mensagens apenas por enviar, por mero hábito, e nós, condicionados a mentir, fingimos apreciar.

E fazemos o mesmo. Enviamos por enviar, ano após ano, mensagens de mesmo conteúdo e da mesma forma, e sentimos um falso alívio de cumprir um “grave” dever.
Somos habituados a essas banalizações.

Somos tão banalizados, por dentro e por fora, e nos habituamos tanto a isso, que acabamos nos tornando a própria banalização.

Assim, repetimos e repetimos e repetimos e continuamos repetindo e repetindo e repetindo... e o mundo está aí repetindo e repetindo e repetindo seu rosário de mediocridades para uma humanidade cada vez mais banal.

Da mesma forma, habituamo-nos tanto ao planeta Terra,
que sentimo-nos incapazes de contemplar as estrelas e aceitar que somos seres estrelares, que estamos aqui somente de passagem, que fomos criados para a LUZ.
Podemos nos comparar a toupeiras do Universo. Como a toupeira, adaptada a um estilo de vida subterrâneo, estamos adaptados a uma vida subestrelar.

Apegados a este lugar, situado na periferia de uma galáxia periférica do Universo, temos a prepotência de achar que somos os únicos, que não havia vida antes de nós e que não haverá vida depois, se desaparecermos. Que loucura!

Apegados a este lugar, ínfimo, e a este tempo, efêmero,
angustiamo-nos em amontoar coisas, diplomas, prestígios, poder... e tantas outras banalidades, como se estivéssemos garantidos na “Terra do Sempre”.

Assim, nos apegamos a ideias e costumes e ações moralistas, como náufragos grudados a uma tábua; apagamo-nos à imagem antropomórfica de Deus, desfigurado à nossa imagem e semelhança; apegamo-nos a uma religião sem sentido, escassa de espiritualidade; apegamo-nos a alguns esquemas pedagógicos que reduzem águias a galinhas; apegamo-nos a um falido sistema político e econômico, que fabrica problemas sociais e ambientais: apegamo-nos ao conceito de que aproveitar a vida é entregar-se a prazeres e vícios, e assim por diante...

Fixados em banalidades, distraímo-nos de tantas preciosidades de que seríamos capazes, se vivêssemos na LUZ: relação íntima e apaixonante com Deus; relação de alegria, encanto, justiça e paz com a natureza, com o semelhante, com a realidade.

Mas, a julgar pela infinidade de violências de todos os níveis, em todo momento, em todos os lugares, contra a natureza e contra as pessoas, em palavras, gestos e ações, e em decisões políticas e econômicas e na forma de organizar as sociedades, é fácil perceber que a humanidade está em estado de muita treva e pouca luz, sem Deus.

Apegados à nossa pequenez, sentimo-nos mendigos, em vez de filhos de Deus, merecedores das incontáveis prosperidades divinas. A prosperidade material é uma prosperidade básica, bênção divina para que façamos o bem e cuidemos uns dos outros; não há outro sentido ter bens materiais senão para fazer o bem; bens que devem ser recebidos com ética, fruto do trabalho e do investimento profissional. E muitas são as prosperidades divinas: prosperidade espiritual, prosperidade relacional, prosperidade comunicacional, prosperidade cultural, prosperidade intelectual, prosperidade ética, entre tantas.

A Terra, pelas limitações e obstáculos que nos condiciona, é uma grande escola, é o lugar onde se aprende a AMAR. Sim, é para isso que estamos aqui: para aprender a AMAR.

O amor, que não é emoção, areia movediça, mas decisão, rochedo, traz consigo todos os princípios, valores, virtudes, ações... que nos fazem humanos/divinos.

E um belo dia... assustados, damo-nos conta de que a vida se foi... se foi e... o pior dos sustos: esquecemos a principal missão de estarmos na Terra, e sem a qual não tem sentido a vida: aprender a AMAR!

E o princípio é sempre este: AMAR a si mesmo/a. Amar-se é o combustível que nos energiza e ilumina para distribuir amor entre as pessoas e a natureza; o amor nos faz brilhar, o amor nos brinda a felicidade.

A melhor religião, a melhor filosofia, a melhor ciência: AMAR.

Ah, antes que eu me esqueça, feliz Páscoa!"

***********************


23 comentários:

  1. Parabéns pela bela escolha e compartilhamento! Linda reflexão! FELIZ PÁSCOA pra ti também! bjs, chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, chica!
      Para você e família também desejo uma Feliz e Santa Páscoa!
      Abraço.

      Excluir
  2. Célia, como vc quase esqueceu, vou começar pelo Fim: FELIZ PÁSCOA! O ser humano moderno, aquele dos 140 dígitos, faz da vida um evento trivial. Até o AMOR é tratado com indiferença. As emoções do contato entre as pessoas cessaram. A gentileza no trato com os nossos semelhantes, ficou na literatura, habitando as teses abstratas. Convivemos, e já estamos adaptados, com a violência. A Páscoa para os cristãos, representa um momento alegre de festa pela ressurreição (o que é isso). Afinal sabemos do que trata essa "passagem"?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Ventura!
      Desejo-lhe o mesmo, extensivo à sua família!
      Abraço.

      Excluir
  3. Gostei muito de ler o seu texto. Desejando uma Páscoa feliz
    .
    * Mulher: A essência sem raça nem cor. *
    .
    Deixando um abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Gil!
      Para você e família, também!
      Abraço.

      Excluir
  4. Um belíssimo e muito interessante artigo do padre Lauros.
    Agradeço os votos formulados na minha página e desejo-lhe,
    sim, uma Páscoa plena de amor, onde não falte Paz e justa
    reflexão.
    Abraço carinhoso, Célia.
    ~~~~

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O artigo de Lauro Daros, Irmão Marista, é tão profundo e real que nos leva à meditação pascal e de vida!
      Obrigada, e retribuo-lhe com uma Feliz e Santa Páscoa junto a seus familiares.
      Abraço.

      Excluir
  5. Este é o momento ideal para recordarmos a importância de lutarmos por ideias e princípios honestos e o amor ao próximo.
    Que nesta Páscoa, você possa se reunir com os que mais ama e celebrar todo o significado desta data. Que a paz, o amor e a esperança renasçam no seu coração e na sua casa, e sua vida se encha de felicidade.
    Feliz páscoa!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Lourdes!
      Que você e família tenham uma Santa e Feliz Páscoa!
      Abraço.

      Excluir
  6. Olá Célia, que texto grandioso, profundo e cheio de verdades...
    Destaco
    "Fixados em banalidades, distraímo-nos de tantas preciosidades de que seríamos capazes, se vivêssemos na LUZ: relação íntima e apaixonante com Deus; relação de alegria, encanto, justiça e paz com a natureza, com o semelhante, com a realidade.

    Mas, a julgar pela infinidade de violências de todos os níveis, em todo momento, em todos os lugares, contra a natureza e contra as pessoas, em palavras, gestos e ações, e em decisões políticas e econômicas e na forma de organizar as sociedades, é fácil perceber que a humanidade está em estado de muita treva e pouca luz, sem Deus.
    E um belo dia... assustados, damo-nos conta de que a vida se foi... se foi e... o pior dos sustos: esquecemos a principal missão de estarmos na Terra, e sem a qual não tem sentido a vida: aprender a AMAR!

    E o princípio é sempre este: AMAR a si mesmo/a. Amar-se é o combustível que nos energiza e ilumina para distribuir amor entre as pessoas e a natureza; o amor nos faz brilhar, o amor nos brinda a felicidade.
    A melhor religião, a melhor filosofia, a melhor ciência: AMAR."

    Votos de uma santa Páscoa pra vc e todos os seus!
    Abraço pascoalino!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Diná!
      Desejo-lhe uma Páscoa abençoada junto a seus familiares.
      Abraço.

      Excluir
  7. As banalidades são quase uma constante na vida...
    Excelente texto, obrigado pela partilha.
    Continuação de boa semana e uma Páscoa Feliz.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  8. Obrigada, Jaime!
    Desejo-lhe uma Feliz e Santa Páscoa junto a seus queridos.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  9. Grandes verdades presentes nessa reflexão! Maravilho e edificante partilha.
    Beijos carinhosos e desejos de uma Páscoa feliz e abençoada!

    ResponderExcluir
  10. Obrigada, Lucia!
    Desejo-lhe também uma Santa e Feliz Páscoa!
    Abraço.

    ResponderExcluir
  11. Independentemente da publicação, que gostei:
    O Brincando com as palavras DESEJA-VOS: UMA SANTA E FELIZ PÁSCOA, EXTENSIVO AOS VOSSOS FAMILIARES E AMIGOS.
    .
    Bjos com carinho e estima.

    ResponderExcluir
  12. Bela reflexão! Parabéns!


    FELIZ PÁSCOA
    Autor: Laerte Sílvio Tavares


    Que a luz da ressurreição

    De Cristo Nosso Senhor

    Brilhe no teu coração

    E se refrate em amor,


    Permeando a tradição

    De fé, a dar esplendor

    Às festas pascoais que são

    Frutos da Paixão e dor


    Transformadas em alegria

    De Madalena, Maria

    E de toda a humanidade!


    Feliz Páscoa, pela via

    Do amor – nossa luz e guia

    Na fé e na caridade!


    Grande abraço. Laerte.

    ResponderExcluir
  13. Obrigada, Laerte! Versos condizentes com o momento pascal, em que se renova a maior proposta de vida: - o amor.
    Feliz Páscoa a você e família!
    Abraço.

    ResponderExcluir
  14. Gostei imenso deste texto, minha Amiga. Tão reflexivo, tão cheio de lucidez e espiritualidade.
    Uma Páscoa muito abençoada, Célia.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  15. Obrigada, Graça! Ler esse autor, Lauro Daros é sempre receber intenso aprendizado de vida!
    Feliz e Santa Páscoa a você e família!
    Abraço.

    ResponderExcluir
  16. Renascer na Páscoa e não morrer mais para o próximo! Feliz Pascóa , pois ela é sempre! Beijos

    ResponderExcluir

Seu comentário evidencia o seu 'pensar'.
Saiba que aprendo muito com você.
Obrigada, meu abraço,
Célia Rangel,
Autora responsável pelo blog.
Obs.: NÃO POSTAREI COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.