terça-feira, 17 de julho de 2018

Loucuras


Armazenamos tantas loucuras!

Programamos e somos desprogramados...

Viajamos na mente muito mais que no espaço

Percorremos caminhos escuros e escusos

Queremos, retrocedemos, seguimos

Uma via de mão dupla: céu e inferno ao mesmo tempo

Longa estrada. Buracos. Obstáculos. Pontes obstruídas.

Passagem interceptada: falta coragem!

Quanta indecisão!

Esse é o humano preso às suas correntes emocionais.

Sua maior escravidão: preconceito de si mesmo.

Sente-se incapaz, não se entrega, refugia-se no outro.

E a aceitação nesse esconderijo nem sempre é recíproca.

Desgasta-se, implora-se... Quer encontrar a via de retorno,

Impossível! Tudo muito escuro! Nada sinalizado.

Um desgaste insano. Nada se resolve. Acumula-se.

Total insensatez!


Célia Rangel



15 comentários:

  1. Boa tarde. Que poema tão bom. Parabéns :))

    Bjos
    Votos de uma óptima Terça- Feira

    ResponderExcluir
  2. Tão verdadeiro, Célia!
    Na verdade, é difícil encontrarmos alguém totalmente são. Mas deve haver, espero. É terrível duvidar, a que ponto chegamos, duvidar da nossa espécie. A nossa complexidade é tão grande, nossas dúvidas, inseguranças, ódios, rancores e a famosa herança genética! Essa é fatal, tudo se multiplica e vem lá detrás, de um sujeito que nunca ouvimos falar, sequer, seu nome sabemos. Mas está em nós. Isso é fatal.
    Gostei muito, Célia.
    Beijo, uma boa semana pra você!

    ResponderExcluir
  3. Boa noite, querida amiga Célia!
    Somos seres ambíguos... incontestavelmente...
    Haveremos de crescer ainda muito em muito níveis.
    De loucos, todos temos um pouco.
    Tenha dias felizes e abençoados!
    Bjm fraterno e carinhoso de paz e bem

    ResponderExcluir
  4. Amiga Célia, em versos colocastes muito bem as loucuras que vemos, nem sempre podemos nos deixar levar, pois em todos os âmbitos vemos e sentimos a insegurança!
    Os medos, os ódios gratuitos, desconfiamos de tudo e de todos!
    Refugiar-se no outro é uma das piores coisas, mas é assim que muitas almas se sentem, meio que perdidas, digo almas, pois é o que somos, corpo e alma!
    Amiga poetisa, bem inspirados seus versos/texto!
    Amei ler, como sempre!
    Abraços apertados!

    ResponderExcluir
  5. Versos lindos, todos cheios de verdade e muito sentido! Gostei muito! bjs praianos,chica

    ResponderExcluir
  6. Sua verdade é madura, querida amiga Célia. O que mais se vê agora é a desprogramação. Tem gente opinando em tudo, sem saber o que é individualidade. Excelente texto!
    Grande abraço

    ResponderExcluir
  7. Querida Amiga/Poetisa, Célia Rangel !
    Somos assim, mesmo...
    Somente os poetas, brilhantes como tu,
    enxergam a ida e a volta destes caminhos.
    Parabéns, um ótimo final de semana, e um
    carinhoso abraço, aqui do Brasil !
    Sinval.

    ResponderExcluir
  8. Assim é a humanidade, ainda cheia de preconceitos (e de outras coisas bem piores...).
    Magnífico poema, os meus parabéns pelo teu talento.
    Amiga Célia, continuação de uma boa semana.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  9. Olá Célia querida

    Adorei o poema.

    Beijos
    Ani

    ResponderExcluir
  10. 20 de julho dia da amizade.
    Não poderia deixar de vir aqui neste dia tão especial.
    Agradecer a você por fazer parte dos amigos que seguem o meu blog e que sempre que pode passa lá e deixa uma palavra de carinho, um elogio comentando a postagem um oi que para mim é muito significativo. Que seja escrito no momento da visita ou colado, não importa para mim, o importante é ter sido lembrada por você.
    Amigo é aquele que te toca com ternura através das palavras.
    Aquele que te abraça, mesmo longe.
    Aquele que te apoia nos teus sonhos e aquele que critica os teus erros, não para te desmotivar, mas, porque quer em teus caminhos a luz plena.
    Ser amigo é ser luz, ser amigo é transferir o melhor que há ao próximo.

    FELIZ DIA DA AMIZADE!
    Abraços da amiga Lourdes Duarte.

    ResponderExcluir
  11. Os caminhos que trilhamos, nem sempre são lisos e perfeitos; as pedras e outros obstáculos podem dificultar mas não podem impedir.
    Bela Poesia, Célia.


    Beijo
    SOL

    ResponderExcluir
  12. Célia!!!
    Que verdades tão bem escritas.
    A primeira frase é
    perfeita.
    Bjins
    CatiahoAlc.

    ResponderExcluir
  13. Um poema tão verdadeiro e que nos conduz a olhar para dentro de si e fazer uma reflexão de vida.
    Beijos e um domingo feliz!

    ResponderExcluir
  14. Quantas loucuras e sonhos desfeitos vamos armazenando ao longo da vida.
    Belíssimo poema
    Beijinhos
    Maria
    Divagar Sobre Tudo um Pouco

    ResponderExcluir

Seu comentário evidencia o seu 'pensar'.
Saiba que aprendo muito com você.
Obrigada, meu abraço,
Célia Rangel,
Autora responsável pelo blog.
Obs.: NÃO POSTAREI COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.